Orçamento Democrático abre 2ª etapa e elege novos delegados

Por - em 47

A Prefeitura de João Pessoa (PMJP) iniciou a segunda etapa do ciclo do Orçamento Democrático 2009, com eleição para os novos delegados. A primeira assembléia regional foi realizada no ginásio Prosindão, em Mangabeira, nesta segunda-feira (04) marcando o início desta fase. Foram eleitos 40 delegados, sendo 19 titulares e 21 suplentes.

Estiveram presentes representantes dos bairros de Mangabeira, do Cidade Verde e Costa do Sol; das Zonas Especiais de Interesse Social (Zeis), Colégio Invadido, Campo Americano, Jardim Mangueira, Balção, Feirinha, Boa Esperança, Vila União, Condomínio I, II e III, , Ipep, Conjunto dos Militares, Projeto Mariz I, II e III e Patrícia Tomaz. Todos que compõe a terceira região.

Na terça-feira (5), foi a vez da segunda região eleger seus novos delegados. A assembléia aconteceu no bairro do Altiplano, onde foram eleitos 23 delegados, sendo 9 titulares e 12 suplentes. Os bairros de Tambaú, Cabo Branco, Seixas, Vila do Sol, Jacarapé, Penha, Paulino Pinto, Quadramares, Cidade Recreio, Rio do Cabelo, Barreira do Cabo Branco, Portal do Sol e Altiplano, que compõe a segunda região estiveram representados.

Missão – Os delegados eleitos nesta segunda etapa irão atuar junto ao Governo Municipal na implantação de melhorias para os bairros e suas comunidades no período de dois anos. Os delegados eleitos foram lembrados sobre a importância do trabalho que é desenvolvido por eles em suas regiões e o papel que eles exercem no sentido de dialogar com o Governo e fiscalizar as demandas apontadas pela comunidade. O trabalho realizado pelos delegados é voluntário.

A coordenadora do Orçamento Democrático, Ana Paula Almeida, relembrou a todos as prioridades que foram apontadas pela população nas reuniões e que servirão de base para a Prefeitura de João Pessoa na elaboração do orçamento público. “A partir de agora, vocês iram acompanhar a realização das obras e serviços de acordo com as prioridades apontadas, como também a discussão e aprovação deste orçamento na Câmara dos Vereadores”, afirmou.

Ela também falou sobre os princípios democráticos de intervenção governamental e os critérios usados pela Prefeitura para a realização das intervenções nos bairros da Capital, de acordo com as demandas do Orçamento Democrático