Orla da Capital será palco da 11ª Parada do Orgulho e da Cidadania LGBT

Por - em 54

No próximo domingo (26), a orla das praias de Cabo Branco e Tambaú vai ser invadida por uma onda pedindo paz, com a realização da 11ª Parada do Orgulho e da Cidadania LGBT de João Pessoa. O evento acontece a partir das 10h, reunindo lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e demais cidadãos comprometidos com os direitos humanos e o direito à afirmação da identidade de gênero e à livre orientação afetivo-sexual. O encerramento será com um show da cantora Wanessa.

O evento é realizado pelo Movimento do Espírito Lilás (MEL) e o Grupo de Mulheres Maria Quitéria (GMMQ), com o apoio da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio de sua Fundação Cultural (Funjope) e das secretarias de Desenvolvimento Social (Sedes), de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), de Infraestrutura (Seinfra), de Mobilidade Urbana (Semob) e de Saúde (SMS), além do Conselho Regional de Serviço Social (Cress-PB) e da Casa Civil do Governo Estado, entre outros.

A abertura será realizada com a execução do Hino Nacional pela cantora Cida Lobo. Na concentração, se apresentam o Dj Dallez, Adeildo Vieira, Cida Alves, Banda No Exit, Banda Donna’s, DJ Guiraiz, DJ Helan, DJ Shioliver, DJ Kylt e banda Abrado’s Zóio. Haverá a participação da OAB-PB, Cress, Fórum LGBT, Liga Brasileira de Lésbicas, Articulação Nacional de Travestis e Transexuais, Homens Trans e Juventude LGBT.

No show de Natalie de Lima, estarão já no palco Yasmin Kaziragy, Ashyley, Tifany e a Top Drag 2012 Perla Rachelly. Haverá ainda uma intervenção do movimento LGBT, com falas de representantes da Câmara Municipal, do Governo do Estado, da Assembleia Legislativa, da Prefeitura de João Pessoa, do MEL e do GMMQ. Por fim, os shows de Mira Maia e Wanessa.

Com o tema “Afirmando Direitos e Cidadania”, o movimento LGBT pretende despertar a sociedade e os poderes constituídos para uma reflexão sobre a crescente onda de homofobia na Paraíba. De acordo com os índices nacionais, o estado está em primeiro lugar como o mais violento do país, com 20 assassinatos contra este segmento somente no primeiro semestre de 2012.

Por meio de um pensamento pacifista, o movimento luta contra as desigualdades que existem hoje na sociedade e que levam à violência, à pobreza e à exclusão. “Somos todos iguais perante a lei. Toda forma de preconceito deve ser criminalizada”, disse o responsável pela Comissão de Comunicação e Divulgação do evento, José Felipe dos Santos.

O evento contará, ainda, com a distribuição de preservativos e informativos sobre cidadania, além de dicas sobre prevenção contra o HIV/Aids, hepatites virais e demais doenças sexualmente transmissíveis.

 

Dicas de segurança:

A Comissão Organizadora da Parada orienta as pessoas a ficarem atentas a seus pertences, já que o evento reúne muitas pessoas – e, portanto, facilita a ocorrência de pequenos furtos. O ideal é levar apenas a quantia de dinheiro necessária e não portar objetos de valor, como jóias, aparelhos de celular, câmeras e relógios. É fundamental, porém, estar com um documento de identificação – ou, pelos menos, uma cópia autenticada.

 

Contatos para a imprensa:

Felipe dos Santos – 8866-7233 (coordenador da Comissão de Comunicação e Divulgação do evento)

Luciano Bezerra – 8787-1322 (presidente do MEL)

Adneuse Targino – 8710-9947 (coordenadora do GMMQ)