Ortotrauma registra mais de 12 mil atendimentos por mês

Por - em 31

O Complexo Hospitalar de Mangabeira, o Ortotrauma, registra mais de 12 mil atendimentos e 200 cirurgias por mês. O hospital, que tem um perfil de assistência de urgência, emergência clínica e cirúrgica, pediátrica, psiquiátrica e traumatológica, está funcionando normalmente, de acordo com o diretor Edson Neves. São 123 leitos, sendo oito na UTI adulta e seis em salas de cirurgia. O Ortrotauma funciona com um moderno Centro de Diagnóstico por Imagem, que conta com um Tomógrafo Multíslice 16 cortes e atende pacientes da Capital e também do interior.

De acordo com o diretor do Complexo Hospitalar, Edson Neves, o Centro de Diagnóstico por Imagem do Ortotrauma tem ainda aparelhos de Raios X móveis, de Raio e fixos, de ultrassonografia e arcos cirúrgicos. Ele informou que alguns procedimentos não são feitos no Ortotrauma e que o usuário que precisar de atendimento de urgência em ortopedia ambulatorial e imobilização provisória deve procurar o Pronto Socorro Central de Fraturas, localizado no cruzamento das avenidas Tabajaras e Pedro II, no Centro de João Pessoa.

Segundo Neves, o Ortotrauma está funcionando normalmente, com todas as atribuições de um hospital de urgência. “Saliento que o Ortotrauma é um hospital de urgência, que tem profissionais qualificados e que sempre há equipes, 24 horas por dia. No entanto, existe uma pactuação com o Hospital de Trauma Humberto Lucena para que este atenda pacientes politraumatizados, que tenham comprometimento vascular ou neurológico”, comentou. Ele explicou que quando um paciente com esse diagnóstico dá entrada no Ortotrauma recebe os primeiros atendimentos e é encaminhado para o Hospital de Trauma, que é referência neste tipo de atendimento.

De acordo com números divulgados pelo hospital são pelo menos 12 mil atendimentos de porta aberta, que é a urgência; 450 internações clínicas ou cirúrgicas e 200 cirurgias realizadas por mês. Das cirurgias realizadas, 49% são de pacientes de outras cidades do Estado e até de outros estados do país. “Como há um grande percentual de pacientes clínicos, está sendo aberta retaguarda para estes pacientes no Hospital Municipal Santa Isabel. Esse paciente é atendido no Ortotrauma, na urgência, e depois, quando tem condições clínicas, é encaminhado para os leitos do Santa Isabel”, concluiu.