OSMJP homenageia a cidade de João Pessoa no 6º Concerto Oficial da Temporada 2017

Por Juneldo Moraes - em 351

Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa (OSMJP) – Estação Cabo Branco – foto RafaelPassos

A Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa (OSMJP) apresenta neste sábado (5), às 18h, no Auditório Celso Furtado do Centro Cultural Ariano Suassuna, o 6º Concerto Oficial da Temporada 2017. A apresentação, fruto de uma parceria entre a Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) e o Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), através do Centro Cultural Ariano Susassuna, homenageia a Capital paraibana, que completa 432 anos. A regência é do maestro Laércio Diniz com participação especial do solista Alphonsos de Melo Silveira.

Na mesma ocasião será aberta a exposição “Autorretratos”, dos artistas plásticos Robson Xavier e Leandro Garcia, no Salão de Exposições Lynaldo Cavalcanti, anexo ao auditório.

No programa do concerto, obras que influenciaram grandes compositores, como a ‘Pavane em fá sustenido menor, Op. 50’, do compositor francês Gabriel Fauré (1845-1924). “Esta peça foi escrita em 1887, evoca a pavana que era dançada na corte espanhola e se caracteriza pela elegância da melodia e a originalidade harmônica”, explicou o maestro Laércio Diniz.

O regente ressaltou ainda que “a influência do trabalho de Fauré pode ser medida pelo fato de ter inspirado o passepied da ‘Suite bergamasque’, de Claude Debussy assim como a ‘Pavane pour une infante défunte’, de Maurice Ravel, concebida quando este ainda era aluno de Fauré no Conservatório de Paris”.

Em seguida, a Orquestra Sinfônica Municipal vai executar a ‘Rapsódia para clarinete e orquestra em si bemol maior’, de Claude Debussy (1862-1918). Elaborada inicialmente para clarinete e piano, logo ganhou uma versão orquestral. Esta obra do compositor francês ocupa um lugar de destaque no repertório do clarinete.

A última peça da noite será a ‘Sinfonia em sol menor’, do cearense Alberto Nepomuceno (1864-1920), que foi composta em Berlin, cidade em que morou e estudou, e revela a influência direta de Johannes Brahms – por quem tinha bastante admiração –, Wagner e Tchaikowsky. Em 1897, a obra foi apresentada em concerto no Brasil junto com a sua Série Brasileira.

Alguns críticos consideram esta sinfonia de Nepocumeno como a mais importante escrita por um músico americano no século XlX. A obra é contemporânea da ‘Sinfonia do Novo Mundo’, encomendada pelos norte-americanos ao tcheco Antonín Dvorák.

Serviço:

VI Concerto Oficial da Temporada 2017

Local: Centro Cultural Ariano Suassuna (R. Prof. Geraldo Von Sohsten, 147 – Jaguaribe, anexo ao TCE)

Data: Sábado, 5 de agosto

Hora: 18h

 

Programa

Gabriel Fauré (1845-1924): ‘Pavane, Op. 50 ‘

(projeção de pinturas de Claude Monet)

Claude Debussy (1862-1918): ‘Primeira Rapsódia para Clarinete e orquestra’

Solista: Alphonsos de Melo Silveira

Intervalo

Alberto Nepomuceno (1864-1920): ‘Sinfonia em Sol menor’

  1. Alegro com entusiasmo
  2. Andante quasi adagio

III. Presto

  1. Con Fuoco