Pacientes destacam qualidade do atendimento no Ortotrauma

Por - em 319

Um hospital que oferece atendimento de qualidade, com respeito e atenção total ao paciente. É assim que pessoas que utilizam os serviços do Complexo Hospitalar de Mangabeira Governador Tarcísio Burity definem a unidade, entregue à população pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) em novembro de 2008. O Complexo Hospitalar faz, em média, 400 atendimentos diários, recebendo pacientes de toda a Grande João Pessoa.
 
Um desses pacientes é Elon de Lira Chaves Neto, morador do bairro Cidade Verde, que precisou de atendimento de urgência no final de agosto, por causa de uma crise de apendicite. Ele teve que passar por cirurgia, mas como estava ainda no período de carência do plano de saúde, utilizou os serviços do Complexo Hospitalar.  “Fui muito bem atendido no hospital de Mangabeira. Os médicos e enfermeiros são muito atenciosos. Se tivesse ido a um hospital particular talvez não tivesse recebido um atendimento tão bom”, ressaltou Elon. Segundo ele, durante o tempo que esteve internado no hospital outros pacientes também comentavam a qualidade do atendimento. “Antes quem morava em Mangabeira não tinha um hospital para ser atendido em casos de urgência. Agora podemos contar com esse hospital”, disse.
 
Outro paciente que destaca o bom atendimento que vem recebendo no Complexo Hospitalar de Mangabeira é Telmilson José Gomes, morador da cidade de São José dos Ramos, próximo à Itabaiana. Ele chegou ao hospital com problemas cardíacos, após ter sido atendido em uma clínica particular da Capital, onde os médicos diagnosticaram um problema de coluna.  “Quando cheguei aqui os médicos detectaram o problema cardíaco. Precisei até ficar alguns dias na UTI. O atendimento aqui é VIP, não falta nada. A medicação é aplicada na hora certa e a alimentação chega no horário correto. Os médicos e enfermeiros são muito atenciosos”, afirmou Telmilson. Devido à evolução do quadro clínico, a expectativa é que ele logo receba alta médica.
 
Atendimentos – O Complexo Hospitalar de Mangabeira atende pacientes da Grande João Pessoa e também de outras cidades do Estado, a exemplo de Cajazeiras e Uiraúna. De janeiro a maio deste ano, o Complexo realizou 1.233 internações cirúrgicas e 975 internações clínicas. Nesse mesmo período, a unidade de saúde fez, por mês, 471 ultrassonografias, 4.100 raios-X, 250 tomografias e 9.913 exames de análises clínicas.
 
Na unidade hospitalar são realizados atendimentos nas áreas de urgências clínicas, cirúrgicas, traumatológicas, pronto-atendimento pediátrico e cirurgias eletivas em ortopedia. O hospital conta um ambulatório para acompanhamento de pacientes egressos. “Na parte de ortopedia, o hospital já está se tornando uma referência no Estado, fazendo atendimentos para traumas fechados, ou seja, quando não há fraturas expostas”, informou o diretor de Cuidados do Complexo Hospitalar, Anderson Belmont Correia.
 
Segundo ele, outro ponto em que o hospital vem ganhando destaque é com relação ao tempo de permanência dos pacientes internados no Complexo devido a traumas, que chega, em média, há sete dias. “Em outros hospitais que trabalham com trauma, esse período de internação é maior”, comentou Anderson.
 
Atualmente, o Complexo de Mangabeira conta com o Ortotrauma, Hospital Professor Humberto Nóbrega, o Pronto Atendimento de Saúde Mental (PASM) e ainda um anexo, que abriga a parte administrativa, e está passando por reformas para comportar o Centro de Tratamento da Dor.  Esse Centro vai oferecer para pacientes egressos tratamentos de reabilitação e fisioterapia (com hidroterapia). O ambulatório da Dor vai atender pacientes encaminhados pelos Programas de Saúde da Família (PSFs). Com a entrega dessa nova ala do Complexo, serão disponibilizados mais 30 leitos e um Centro Cirúrgico, com duas salas cirúrgicas.
 
Ortopedia – O Hospital Humberto Nóbrega, onde funciona o Ambulatório para Egressos de Ortopedia, conta com 17 enfermarias de clínica cirúrgica, ortopedia e bucomaxilofacial (total de 56 leitos), um bloco cirúrgico com três salas operatórias, uma Unidade de Terapia Intensiva (oito leitos), salas de apoio administrativo, setor de psicologia, serviço social, sala de Endoscopia e Colonoscopia.
 
Já no Ortotrauma funciona a Urgência, CDI – Centro de Diagnóstico e Imagem (tomografia, ultrassonografia com dopller, aparelhos de raio X fixo e móveis e intensificadores de imagem). A unidade possui cinco enfermarias, com total de 30 leitos, além de contar com clínica médica, um bloco cirúrgico com três salas operatórias, salas de apoio administrativo e auditório.