Palestra sobre soneto abre programação desta terça do ‘Augusto das Letras’

Por - em 23

O soneto “A Árvore da Serra”, do poeta Augusto dos Anjos, é o tema de uma palestra-debate que acontece nesta terça-feira (28), às 17h, na Academia Paraibana de Letras, na Rua Duque de Caxias, Centro. Comandado pelo professor Chico Viana e tendo como mediadores Leo Barbosa e Thiago Lia Fook, o debate faz parte das comemorações pelo centenário do livro “Eu”, do poeta paraibano, com o projeto “Augusto das Letras”, promovido pela Prefeitura Municipal de João Pessoa, por meio de sua Fundação Cultural (Funjope).

Ainda dentro da programação do quinto dia do “Augusto das Letras”, haverá a apresentação do filme “Transubstancial”, de Torquato Joel, às 20h. Uma hora depois, o poeta e jornalista Astier Basílio declama “Peleja de Augusto com Zé Limeira” e, às 22h, Marcos Brandão apresenta o espetáculo de dança “Eu, Augusto dos Anjos”, na Casa de Musicultura, no Centro Histórico de João Pessoa.

Transubstancial – Trata-se de um filme de ficção que retrata uma visão existencialista da obra do poeta Augusto dos Anjos a partir de fragmentos de seus poemas. Vencedor dos prêmios de melhor curta da crítica (Festival de Brasília), melhor curta e direção (Prêmio BNB), melhor fotografia (Cine PE e Festival de Belém, PA), melhor curta (Curta SE), melhor trilha sonora musical (Vitória Cine Vídeo).

Agosto das Letras – O evento faz parte do calendário fixo da Funjope e teve sua primeira edição no ano de 2007, quando homenageou o escritor paraibano Ariano Suassuna. O projeto literário inclui oficinas, exibição de filmes, mesas-redondas, lançamento de livros e shows musicais, que acontecem no mês de agosto durante três dias – com exceção deste ano, que serão sete.

O objetivo do projeto é aproximar editores, produtores, autores e leitores com base no lúdico, no pedagógico e na política editorial. O “Agosto das Letras” já reuniu grandes nomes da literatura brasileira em João Pessoa, a exemplo da poetiza Alice Ruiz.

Augusto dos Anjos – Considerado um dos poetas brasileiros mais originais, Augusto de Carvalho Rodrigues dos Anjos nasceu no Engenho Pau d’Arco, em 20 de abril de 1884. Fez a escola secundária em João Pessoa e se formou em direito na cidade de Recife (PE). Seu único livro, “Eu”, foi publicado em junho de 1912. No ano seguinte, ele se mudou para a cidade de Leopoldina (MG), onde morreu vítima de pneumonia, em 12 de novembro de 1914.

O poeta Augusto dos Anjos é um dos mais lidos do país, famoso por sua originalidade temática na fase que antecedeu o modernismo. De início, tanto a crítica quanto o público ignorou o livro “Eu”, que só alcançou novas edições devido ao empenho de Órris Soares, amigo e biógrafo do autor.

Serviço

Dia 28/08 (Terça-feira)

17h: Palestra-Debate “A Árvore da Serra” com Chico Viana

Mediadores: Leo Barbosa e Thiago Lia Fook

Local: Academia Paraibana de Letras

20h: Apresentação do filme “Transubstancial” de Torquato Joel

21h: Astier Basílio declama “Peleja de Augusto com Zé Limeira”

22h: Dança – “Eu, Augusto dos Anjos” de Marcos Brandão

Local: Casa de Musicultura (Varadouro)