Palestrante vai apresentar estratégias para que se consiga a paz no trânsito

Por - em 49

Para mudar a realidade no trânsito – que considera selvagem – da maioria das cidades brasileiras, a mobilização da sociedade e a efetiva participação de educadores são fundamentais, na opinião de Rosely Fantoni Silva, chefe da Comissão de Educação de Trânsito do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) de Minas Gerais. Ela será uma das palestrantes do seminário ‘Educação no trânsito – Um estilo de viver e conviver’, que o Governo Municipal promove nesta segunda-feira (24) por meio da Superintendência de Transporte e Trânsito (STTrans). O evento vai ocorrer no Teatro Ariano Suassuna do Colégio Pio X, na Rua Walfredo Leal, Centro, a partir das 8h até às 17h.

Rosely explicou que sua análise tem base na observação do cotidiano do trânsito na maioria das cidades. Segundo ela, hoje em dia as pessoas querem levar vantagem e ter sua vontade atendida na hora. Por isso, a cada dia as regras estabelecidas para uma convivência pacífica e harmônica com os outros tendem a ser descumpridas. “Ficar parado em um sinal vermelho significa perder tempo. E se não há nenhum agente de trânsito por perto, certamente alguns vão burlar a lei e avançar o semáforo”, exemplificou.

Os educadores, segundo ele, têm importância vital pela condição de formadores de opinião e sempre em contato direto com o processo de educação da população. “O melhor ensino é o exemplo, e o professor como educador deve ser um espelho para seu aluno”, disse a gestora em educação.

Paz no trânsito – Rosely fará a segunda palestra do seminário e vai falar sobre ‘Paz no trânsito – Uma questão de respeito’, onde serão abordadas estratégias que podem ser utilizadas para um retorno da paz ao trânsito. De acordo com dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) morrem no Brasil – apenas no local do acidente – aproximadamente 35.024 pessoas por ano, sendo que 81,5% são homens e 18,5% mulheres. Em relação ao custo com acidente, conforme o Instituto de Pesquisa Aplicada (Ipea), o País gasta o equivalente a 28,2 bilhões de reais nos aglomerados urbanos e rodovias.

Durante a palestra, a gestora em educação vai enfocar como é impossível desenvolver qualquer ação educativa na área de trânsito, sem falar em ética e cidadania. “Isto porque é muito mais fácil ensinar o que fazer, difícil é ensinar como ser”, arrematou.

Programação – A abertura do seminário está marcada para as 8h e será feita pelo superintendente do órgão, Deusdete Queiroga, mais o diretor de Trânsito, Omar Ramalho, com o tema ‘Um olhar sobre João Pessoa na perspectiva do trânsito’. A primeira palestra ocorrerá às 9h sobre ‘Paz no trânsito – Uma questão de respeito’, com a chefe da Comissão de Educação de Trânsito do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER/MG), Rosely Fantoni. Às 11h, a coordenadora do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu/João Pessoa), Roberta Abath, falará sobre ‘Segurança no trânsito – Repercussão no atendimento Samu’.

À tarde, a partir das 13h30, a gerente de Educação para o Trânsito, Erenilda Queiroz, vai apresentar o tema ‘O jovem e o trânsito – Afeto e limite’. Às 14h30, a palestra será ‘Se essa rua fosse minha’, com a gerente de Educação para o Trânsito/Detran-PE, Maria Luiza Simões, que falará sobre a experiência do setor em Recife. Às 16h, a assessora de Planejamento da STTrans, Raimunda Lucena, e a educadora Sheyla Teotônio vão falar sobre ‘Amigos do trânsito – Compartilhando a responsabilidade social’, projeto de monitoria que a Superintendência está iniciando com as escolas da cidade.

O formulário eletrônico para a inscrição está disponível no portal da Prefeitura (www.joaopessoa.pb.gov.br) e as vagas são limitadas. Mais informações pelo e-mail educação_sttrans@joaopessoa.pb.gov.br ou pelo telefone 3218-9304.