Paratibe prestigia inauguração de novo Crei para 120 crianças

Por - em 30

A comunidade de Paratibe participou na manhã desta segunda-feira (31) da inauguração oficial do Centro de Referência em Educação Infantil (Crei) ‘Professora Marinete Paiva Fernandes de Oliveira’, localizado na Rua Oscar Sobrinho, s/n, naquele bairro. Crianças e adultos ocuparam todas as dependências da nova creche que vai atender em até 120 crianças entre 2 e 6 anos de idade. A unidade vai funcionar das 7h às 17h, de segunda a sexta-feira, oferecendo atividades pedagógicas e recreativas, cinco refeições diárias e cuidados de higiene.

O prefeito da Capital, Ricardo Coutinho (PSB), disse na ocasião que a meta da Prefeitura de João Pessoa (PMJP) é colocar nos Creis todas as crianças da Capital em situação de risco social ou afastadas de centros educacionais, para poder dar a elas a oportunidade de se desenvolverem dignamente. “Aqui eles terão contato com a educação infantil, acesso aos números e às letras e isso possibilitará que cheguem com mais capacidade de aprendizado no Ensino Fundamental e, assim, progredir na vida”, ressaltou Ricardo.

Estrutura – Todos os Creis seguem um modelo padrão na estrutura, contendo quatro salas de aula, refeitório/recreio coberto, administração, rouparia, banheiros, cozinha, área de serviço e sala técnica. Além de professores, os Creis mantêm no quadro de profissionais monitores, berçaristas (nas 13 creches que têm berçários), lactaristas, cozinheiras, lavadeiras, auxiliares de serviço, psicólogas, assistentes sociais, pedagogos e nutricionistas.

Presentes à cerimônia de inauguração, vereadores, deputados, secretários municipais como a da Educação e Cultura (Sedec), Ariane Sá, e a comunidade em geral. Presente também a família da professora Marinete Paiva, que deu nome ao Crei de Paratibe.

Tranqüilidade – Enquanto os adultos conheciam as dependências da creche, as crianças corriam de um lado para o outro e brincavam nos brinquedos do ‘recreio coberto’. Alessandra da Silva, mãe de Thalisson de apenas três anos, disse que desde quando o equipamento estava em construção, ao passarem pela frente o garoto pedia a Deus que guardasse a vaga dele nessa creche.

“Sempre que voltávamos da igreja e passávamos aqui em frente, meu filho dizia para papai do céu guardar a vaguinha dele. Hoje estamos aqui para conhecer e ele está adorando. Nunca tinha visto um lugar tão bom e bonito para eu deixar meu filho. Agora posso ficar em paz para procurar emprego, pois ele estará em boas mãos”, disse Alessandra.