Parceria entre PMJP e Governo garante geração de 3 mil empregos na Capital

Por - em 82

A Prefeitura de João Pessoa (PMJP) e o Governo do Estado assinaram na manhã desta quarta-feira (29), um protocolo de intenções para construção de uma unidade de Call Center na Capital e que vai gerar aproximadamente 3 mil empregos diretos.  O Sistema Nacional de Empregos da Capital (Sine-JP), vai realizar um cadastro de dez mil pessoas para concorrerem às vagas. A PMJP também vai capacitar a mão de obra e os interessados já podem se dirigir ao Sine-JP para integrarem o cadastro. A previsão é que a empresa comece a funcionar em 90 dias.

O documento foi assinado pelo prefeito Luciano Agra, o governador Ricardo Coutinho e o diretor-presidente da empresa de consultoria e telemarketing AeC, Alexandre Carlos Costa, oficializando a instalação do empreendimento. A solenidade aconteceu no Palácio da redenção.

O foco da empresa é a contratação de jovens na faixa etária de 18 a 24 anos, sobretudo, quem está em busca do primeiro emprego. “É justamente esta parcela da população que queremos beneficiar”, disse o prefeito de João Pessoa, Luciano Agra. Segundo ele, a PMJP tem parte decisiva no processo de atração da empresa para a cidade. “A vinda da AeC contribui para o desenvolvimento social e econômico de João Pessoa e nos empenhamos em trazê-la”.

O investimento da AeC, na Paraíba, onde também vai ser aberta uma unidade em Campina Grande, faz parte do projeto Ponta das Américas. De acordo com o diretor do Conselho de Administração da AeC, Cássio Rocha de Azevedo, a escolha pela Paraíba se deu pela localização geográfica, pelo potencial da força de trabalho e pelo interesse do governo estadual e da PMJP em trazer o empreendimento.

Segundo o secretário de Planejamento, Aldo Cavalcanti, o Sine-JP já está pronto para iniciar o cadastro de dez mil pessoas para concorrer às vagas e vai ser responsável também pela capacitação do pessoal. “Quem tiver segundo grau completo e conhecimentos básicos de informática, já poderá se inscrever”, frisou o secretário.

Revitalização – O call center será instalado na esquina da Rua Cícero de Medeiros, com a Avenida Francisco Londres, no bairro do Varadouro, em frente ao Terminal Rodoviário. Conforme o prefeito Luciano Agra, a instalação da empresa no bairro contribui para o trabalho da PMJP em revitalizar esta área da cidade.

“Nós construímos o Terminal de Integração e o shopping Varadouro e, a chegada desta empresa vai contribuir para a recuperação desta área da cidade que passou por um processo de degradação”, destacou o prefeito. “As ações convergem”, continuou ele.

Estrutura – Na parceria, o Governo do Estado cedeu o terreno onde será construído o call center, em regime de comodato, pelo período de dez anos. Atualmente funciona o Mercado Modelo, mas os últimos trabalhadores de lá estão sendo relocados pela secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) da PMJP.

Conforme o secretário da pasta, Lucius Fabiani, muitos já foram movidos para os mercados públicos e shoppings populares da Capital, a exemplo do Shopping Varadouro, que fica ao lado de onde será erguida a unidade da AeC. “Eles estão sendo transferidos para o local que escolherem, conforme a disponibilidade nos 18 mercados públicos da Capital e nos quatro shoppings populares”.

Primeiro emprego – Considerando o interesse da empresa em uma mão de obra mais jovem, a secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), também vai participar do processo de captação de trabalhadores. O secretário da Sedes, Lau Siqueira, explica que vai haver uma adequação de alguns projetos de capacitação de jovens, inclusive, os que estão em famílias atendidas pelo Bolsa Família, para que possam ser empregados na empresa de call center.

“Também serão incluídos os jovens que participam das atividades dos Centros de Referência da Cidadania (CRC) e dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras)”, afirmou Lau Siqueira. O jovem de 17 anos, Iago Araújo, de 17 anos, do CRC dos Funcionários II, se disse entusiasmado com a possibilidade de conseguir o primeiro emprego. “Eu curso o ensino médio e pratico atividades culturais no CRC, mas eu e meus amigos queremos a oportunidade do primeiro emprego, para conciliar estudo e trabalho”.