Parceria garante revitalização da Intendência da Antiga Alfândega

Por - em 36

Mais um prédio do Centro Histórico de João Pessoa será revitalizado. Representantes do Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan), da Gerência Regional do Patrimônio da União (GRPU) e da Coordenadoria de Proteção dos Bens Históricos e Culturais de João Pessoa (Probech) se reuniram, na manhã desta sexta-feira (9), com o prefeito Ricardo Coutinho (PSB), para discutir detalhes da reconstrução e a destinação do uso do prédio da Intendência da Antiga Alfândega, no Porto do Capim, onde deve funcionar o Centro de Cultura Popular da Capital.

A ordem de serviço já foi liberada e as obras devem ter início nos próximos dias. Segundo a superintendente regional do Iphan, Eliane de Castro, os recursos para a primeira etapa das obras são próprios do instituto, no valor de R$ 450 mil, e já foram liberados. “A licitação já foi feita e a empresa escolhida. O único entrave para execução do serviço é a ocupação indevida do local por duas marcenarias. Inclusive a Defesa Civil já alertou os ocupantes para os riscos que a construção antiga oferece. Logo que isso for resolvido, começaremos o serviço. Em uma segunda fase, serão investidos cerca de R$ 300 mil para equipar o prédio”, explicou.

O prefeito Ricardo Coutinho ficou satisfeito com a notícia de mais um equipamento revitalizado no sítio histórico e disse que a Prefeitura, como parceira do Iphan no Projeto de Revitalização do Centro Histórico, faria o que estivesse ao seu alcance para contribuir com a ação. O coordenador da Probech, Fernando Moura, destacou a importância da recuperação de toda a área do antigo Porto do Capim para manter a história da cidade viva. Ainda participaram da reunião o diretor técnico do Iphan, Umbelino Peregrino, e o gerente da GRPU, Felipe Fagundes.

O projeto – A reconstrução do prédio da superintendência da antiga Alfândega, localizado na Rua Visconde de Inhaúma, faz parte de um projeto maior que visa a revitalização de toda a área conhecida como Porto do Capim, orçado em cerca de R$ 35,7 milhões. Esse projeto inclui a reconstrução de outros prédios – a exemplo do da antiga Alfândega, que já foi iniciada – e a revitalização de ruas e espaços do Centro Histórico, que deverá abrigar vários equipamentos públicos, como o Centro de Cultura Popular, o Centro de Atendimento Turístico e um parque ecológico. O projeto global foi proposto pela Comissão Permanente de Desenvolvimento do Centro Histórico de João Pessoa e deverá ser executado dentro do convênio assinado entre os governos brasileiro, espanhol, estadual e municipal.