Parceria vai garantir mais recursos para o Empreender

Por - em 28

O Programa Municipal de Apoio aos Pequenos Negócios (Empreender-JP) vai receber recursos de organismos internacionais. É o que prevê a parceria entre o Governo Municipal de João Pessoa, a Fundação americana Fiorello H. LaGuardia e a Organização Não-Governamental Ecoengenho. O acordo será assinado na próxima segunda-feira, às 11h, no auditório do Centro Administrativo Municipal (CAM) durante a última liberação de financiamento para cerca de 200 novos empreendedores.

A Fundação Fiorello H. LaGuardia é uma das mais importantes instituições privadas sem fins lucrativos do estado de Nova Iorque. Pelo acordo, ela se compromete a captar recursos financeiros, materiais e humanos para a implantação de projetos produtos, sustentáveis e reaplicáveis de inclusão social dentro do Programa Empreender-JP. “Esse acordo é importante para João Pessoa porque visa estimular a cadeia produtiva do município promovendo a inclusão social e gerando emprego e renda”, festeja Raimundo Nunes Pereira, secretário de Desenvolvimento Sustentável da Produção (Sedesp).

A solenidade da próxima segunda-feira contará com a presença do prefeito Ricardo Coutinho (PSB), do diretor- presidente da Fiorello LaGuardia, Patrick D´Addario e do diretor presidente da Ecoengenho, José Roberto Fonseca da Silva, além de autoridades municipal, estadual e federal. No evento está programada a liberação dos novos financiamentos feitos através do Empreender-JP.

Desta vez, o primeiro programa de crédito orientado de João Pessoa vai investir mais de R$ 400 mil na criação ou ampliação de microempresas. Empreender-JP já contabiliza mais de 3.500 empréstimos e mais de R$ 7 milhões investidos em microeconomia. A idéia é aplicar até o final da gestão algo em torno de R$ 10 milhões. O segredo para isso é que o programa está ‘blindado’, porque ninguém, quem quer que seja, pode furar a fila. O outro segredo é a auto-sustentabilidade, observou o prefeito Ricardo Coutinho (PSB).

De acordo com o secretário da Sedesp, Raimundo Nunes, a concessão de empréstimo obedece a critérios rigorosos estabelecidos pela lei que criou o Fundo Empreender. Quem recebe o financiamento sabe que terá que pagar, esclarece. Segundo ele, os inscritos serão submetidos a cadastramento previamente agendado no momento da inscrição e a uma seleção eliminatória, onde serão avaliados a viabilidade de mercado, o conhecimento mínimo da atividade, o bom conceito social e a aptidão empreendedora. O candidato ainda deve ter o seu plano de negócio aprovado pelo Comitê Gestor do Fundo Empreender.