PlanMob João Pessoa - Plano Diretor de Mobilidade Urbana

Parque da Lagoa

Parque da Lagoa – 03.07.2016 – Foto Rafael Passos/SecomPMJP

‘’Cartão-postal” de João Pessoa, o Parque da Lagoa Solon de Lucena oferece lazer e segurança à população da cidade e aos turistas que visitam a Capital paraibana. São 35 mil metros quadrados de passeios pavimentados e ligados às quatro entradas do Parque, que tem segurança 24 horas e 553 pontos de iluminação, sendo 262 refletores de lâmpadas a LED.

O local conta com 12 praças, ciclovia, pista de cooper, pista de skate com padrão internacional, área para esportes radicais, com slackline, parede de escalada e um deck disponível gratuitamente para festas e eventos.

Além disso, são 14 quiosques divididos em sete baterias, todas com banheiros públicos e um posto policial para a Guarda Civil Municipal e a Polícia Militar.

Foto RafaelPassos-Secom/JP

O verde também é uma das marcas do Parque da Lagoa, que tem 215 Palmeiras e outras 738 árvores nativas (Pau-Brasil, Sibipiruna, Gameleiras, Oitizeiros, Pitombeiras, Ipês amarelos, róseos e roxos) e exóticas (Ficus macrocarpa, Castanholas, Cássea Ferruginha).

Programação

Às sextas-feiras, a partir das 17h, no deck, o visitante pode assistir às apresentações culturais do Pôr do sol no Parque.

Aos sábados e domingos, com uma programação voltada para a família, o Parque da Lagoa oferece aos visitantes shows musicais, apresentações de teatro e dança, atrações circenses, apresentações de danças indígenas, maracatus, rodas de capoeira, ciranda etc.

História

A lagoa, até o início do século XX, era apenas um charco e, nas suas imediações, existiam apenas pequenas casas com traços irregulares. O local que era conhecido como “Lagoa dos Irerês”, devido ao grande número marrecos que buscavam aquelas águas, ganhou o primeiro traçado paisagístico em 1913. Anos mais tarde foram plantadas as palmeiras imperiais que até hoje encantam quem passa pelo local.

Em 1939, o prefeito Fernando Carneiro da Cunha Nóbrega contratou Roberto Burle Marx para fazer o paisagismo do local.

Outras marcas da Lagoa, a fonte luminosa e o Cassino de Verão, hoje restaurante Cassino da Lagoa, foram construídos entre 1930 e 1940, na gestão do governador Argemiro de Figueiredo.

No anos 80 a Lagoa se tornou palco de grandes acontecimentos. Além das famílias, que frequentavam o espaço nos fins de semana, o Cassino funcionava como uma espécie de ponto de encontro de jornalistas e intelectuais.