Passagem de ônibus R$ 1,80 para R$ 1,90 a partir desta segunda

Por - em 30

A partir desta segunda-feira (4) entra em vigor uma nova tarifa para o sistema de transporte público de João Pessoa. A passagem dos ônibus passará de R$ 1,80 para R$ 1.90. O valor foi homologado pelo prefeito da Capital, Ricardo Coutinho. O aumento na tarifa de ônibus foi concedido após a análise do estudo elaborado pela equipe técnica da Superintendência de Trânsito e Transportes (STTrans) e aprovado pelo Conselho Municipal de Transportes e Trânsito no último dia 27 de dezembro. O Conselho havia definido o valor de R$ 1.95, mas a PMJP optou por deixar o reajuste em R$ 1,90.

Para o reajuste da tarifa foram levados em consideração dados operacionais e no índice de passageiro equivalentes do sistema. Outro aspecto considerado na hora de calcular o reajuste foi o Termo de Compromisso, celebrado entre a STTrans e as empresas operadoras do sistema de transportes públicos, sendo elas Boa Viagem, Marcos da Silva, Reunidas, São Jorge, Mandacaruense e Transnacional. Nele, Poder Público e empresas se comprometem a promover melhorias para os usuários de transportes coletivos.

O Termo estabelece parâmetros para renovação da frota, onde as empresas operadoras devem adquirir, no mínimo, 70 ônibus novos, todos adaptados para facilitar o acesso ao seu interior das pessoas com necessidades especiais. Também ficou acordada a implantação pelas empresas de 150 abrigos em paradas de ônibus e colocação de piso nos abrigos que ainda não o possui.

O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de João Pessoa (Sintur), segundo o termo, ficará responsável pelo pagamento da contrapartida da Prefeitura Municipal de João Pessoa, destinada ao desenvolvimento de estudos e projetos para a implantação de um sistema BRT (Bus Rapid Transit) envolvendo a área central e a Epitácio Pessoa. O BRT significa em Português ônibus de trânsito rápido. O sistema lembra um metrô de superfície que oferece um transporte público que melhora o trânsito e reduz a poluição a um custo muito menor do que a construção de novas linhas de metrô. Nesse sistema há a priorização dos transportes públicos coletivos tanto no sistema viário quanto na circulação.