Pedra fundamental do Horto Florestal é lançada nesta quinta

Por - em 50

A cidade de João Pessoa vai ganhar um Horto Florestal. Numa área de Mata Atlântica, com mais de 22 hectares (228.740 metros quadrados), espaço de preservação permanente do rio Cabelo, será lançada a pedra fundamental do Horto Florestal Municipal Cidade Verde. O lançamento será nesta quinta-feira (12), às 10h.

O projeto do Horto Florestal surgiu a partir de ações da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam) e Secretaria do Planejamento (Seplan), e tem como um dos principais objetivos promover ações de educação ambiental. O Horto também será um local para a produção de mudas de espécies vegetais nativas da Mata Atlântica, para recuperação de áreas degradadas e arborização urbana.

O ano de 2010 foi declarado pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) como o Ano da Biodiversidade. O tema ganha destaque no cenário internacional por causa da Décima Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas sobre Diversidade Biológica (COP 10), marcada para outubro deste ano, em Nagoya, Japão.

O Horto Florestal se insere numa ação de preservação do bioma Mata Atlântica. Além de educação ambiental e visitação guiada ou assistida, no Horto serão desenvolvidos projetos de inclusão de parceiros da comunidade na produção de mudas, com orientação técnica e fornecimento de insumos, para incrementar a produção de espécies nativas para restauração da Mata Atlântica, com incentivo à produção de mudas de valor ecológico em fundos de quintal, com possibilidades de geração de renda.

João Pessoa e biodiversidade – O município de João Pessoa está situado no bioma litorâneo e na Mata Atlântica, sendo este último o recordista mundial em biodiversidade. Esta floresta tropical é também uma das mais ameaçadas do planeta, com 7,9% de sua área original sobrevivendo na região mais desenvolvida e adensada do país.

A conservação é responsabilidade dos governos Federal, Estadual e Municipal, bem como de todos os habitantes do campo e das cidades desta biorregião. Para a secretária do Meio Ambiente de João Pessoa, Ligia Tavares, é preciso que todos estejam atentos para denunciar os casos de desmatamentos, junto aos órgãos ambientais competentes. “Para a conservação das áreas florestadas existem as legislações ambientais. No caso específico do município de João Pessoa, existem legislações de combate ao desmatamento e para o licenciamento ambiental de atividades com impactos ambientais nessas áreas”, disse.

Estrutura e atividades do Horto Florestal – O Horto terá um viveiro de plantas nativas, plantas ornamentais, bloco administrativo e ainda banco de sementes ou câmara fria, laboratório e auditório. Serão produzidas mudas de espécies de Mata Atlântica, com ênfase nas espécies ameaçadas de extinção, pesquisas, recuperação de áreas degradadas, arborização, paisagismo urbano e educação ambiental. O projeto está sendo desenvolvido por técnicos da Divisão de Estudos e Pesquisas da Semam, com apoio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) e Seplan. A construção será adequada às normas técnicas de construção ecológica.

Importância do Horto Florestal – Segundo Claudio Almeida, biólogo da Divisão de Estudos e Projetos da Semam, além das atividades de conservação, prevenção de desastres e pesquisa, o Horto terá como um dos focos principais ações de educação ambiental, voltado para a sensibilização da comunidade, no sentido da preservação dos remanescentes do bioma Mata Atlântica no município de João Pessoa. “Sua importância estará pautada na manutenção e na recuperação das áreas verdes urbanas e naturais, como também na preservação de algumas espécies vegetais raras, em situação crítica de conservação, ameaçadas ou quase extintas e, de forma indireta, contribuir para a permanência da fauna local”.