Penúltima noite do Música do Mundo celebra jazz e o eletrônico

Por - em 33

Shows com muito jazz, música experimental e eletrônica marcaram a noite da quarta-feira (29) no Busto de Tamandaré, na divisa das praias de Cabo Branco e Tambaú em João Pessoa. A programação da penúltima noite do “Música do Mundo”, trouxe para o palco o som de Dengue & Banda, Fernando Nunes & Banda , a Experimental Jazz Band e Michael Pipoquinha. O reconhecimento do talento dos artistas ficou marcado pelos aplausos entusiasmados do público que conferiu mais um espetáculo de celebração a música instrumental.

A primeira apresentação da noite ficou por conta da Dengue & Banda (do baixista Alexandre Dengue, da banda Nação Zumbi), que mostrou uma mistura de jazz contemporâneo e música instrumental, tudo isso mesclado com muita improvisação, atraindo a atenção dos paraibanos e dos vários turistas que foram prestigiar o evento. Depois subiu ao palco Fernando Nunes & Banda, esquentando ainda mais à noite da quarta-feira. Baixista de Zeca Baleiro, Fernando Nunes tocou músicas de vários artistas e renomes nacionais com quem ele já trabalhou, entre eles Cássia Eller e Fernando Caneca.

Orquestra no estilo big band, a Experimental Jazz Band subiu ao palco pouco mais das 22h30 para deleite dos amantes da música. A orquestra foi formada em 2001 pelo maestro e compositor Rogério Borges. Nasceu no Departamento de Música da UFPB, com o intuito de ser um laboratório para os alunos do bacharelado em música, mas acabou ganhando vida própria e se tornou atração de variados eventos culturais. A banda mostrou e encantou o público com seu trabalho experimental, que mescla jazz e música popular brasileira, dando também releitura a clássicos nacionais e internacionais.

O encerramento da programação do “Música do Mundo” na noite desta quarta-feira ficou por conta do cearence Michael Pipoquinha. Aos 14 anos, o menino, que espanta os músicos mais experientes com sua habilidade no contrabaixo, encantou com sua apresentação, arrancando aplausos entusiasmados da platéia. Um dos momentos marcantes de sua apresentação foi a homenagem feita ao Estado, quando tocou “Paraíba”, do rei Luiz Gonzaga.

Para a assistente social Adriana Maia, que assistiu aos shows ao lado de amigos, o festival, realizado pela Prefeitura de João Pessoa, garante acesso as todas as classes sociais para usufruir da diversidade cultural. “É importante que festivais como este aconteçam, para que todos tenham oportunidade de assistir músicas de qualidade como a que vemos aqui no evento”, disse Adriana, que revelou já vir acompanhando as edições passadas do festival. “E o que temos percebido é que a cada dia mais gente participa, adere a esse projeto, uma prova de que é bom e agrada ao público”, destacou.

Encerramento – O encerramento do festival “Música do Mundo” acontece nesta quinta-feira (30), a partir das 20h, no Busto de Tamandaré, com as apresentações de Arthur Maia e Banda, dail Fernandes e o grupo PB Jazz. O evento iniciou as festividades de fim de ano nas areias da praia de Tambaú, numa prévia para o réveillon e ‘Estação Nordeste’. O projeto é promovido pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através da Fundação Cultural (Funjope).