PMJP apresenta Inventário Arbóreo nesta segunda-feira

Por - em 35

Os primeiros resultados do Inventário Arbóreo das Praças do Centro Histórico serão apresentados pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP) nesta segunda-feira (23), a partir das 17h, no Ponto de Cem Réis. O levantamento será apresentado pelos técnicos da Secretaria do Meio Ambiente (Semam) e trará dados de sete praças dos bairros do Varadouro, Centro e Tambiá. São elas: 15 de Novembro; Antenor Navarro; Antônio de Carvalho; Napoleão Laureano; Olavo Bilac; Antônio Pessoa e Dom Adauto. A atividade faz parte do calendário de atividades dos 425 anos da Capital.

Foram encontradas espécies como Cássia Brasil, Cássia Ferruginha, Fícus, Mata Fome e arbustos como Ixora Mini. Os técnicos observaram que há um grande número de plantas exóticas, que não são nativas. Do ponto de vista técnico, será necessário fazer um replantio de árvores e palmeiras nativas, que estão mais adaptadas às condições climáticas de João Pessoa.

Segundo Cláudio Almeida, biólogo da Semam, o Inventário Arbóreo vai possibilitar o diagnóstico dos problemas e condições fitossanitárias de árvores, arbustos, herbáceas e palmeiras. “Com esse diagnóstico será possível planejar quais as espécies são mais adequadas para cada praça”, complementou.

Levantamento – O Inventário Arbóreo está sendo feito por técnicos da Diretoria de Estudos e Pesquisas Ambientais e da Divisão de Botânica da Semam. A equipe, formada por arquiteto, biólogo e engenheiros agrônomos, está trabalhando em 29 praças do Centro Histórico de João Pessoa, nos bairros do Varadouro, Centro, Tambiá, Roger, Torre, Jaguaribe e Trincheiras.,O levantamento está sendo realizado em árvores, palmeiras, arbustos e herbáceas.

Ao visitar as praças, os técnicos da Semam enumeram árvores e palmeiras, utilizando códigos específicos para cada uma delas. São feitos croquis, desenhos arquitetônicos rápidos dos locais, medidas com trenas e um levantamento fotográfico com o objetivo de localizar as plantas na praça, observando ainda qual a distribuição entre nativas e exóticas e qual o papel que desempenham na qualidade da arborização urbana de João Pessoa.

Para Jersey Barros, arquiteto da Semam e coordenador do Inventário será possível ter uma visão mais completa das praças do Centro, possibilitando assim um planejamento da arborização, com mais qualidade para os espaços públicos. “A intenção da Semam é que este primeiro inventário se desdobre e no futuro possamos fazer o mesmo levantamento nas demais praças de outros bairros de João Pessoa”.