Assinado convênio para implantação de novo sistema de informação

Por - em 22

O prefeito de João Pessoa Luciano Agra assinou um convênio com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) e do Ceará (IFCE), nesta terça-feira (9) para a implantação do Sistema de Informação Municipal (SIM). A Prefeitura Municipal de João Pessoa vai investir R$ 17 milhões no desenvolvimento de software livre vai convergir todo o tipo de informação, ocasionando autonomia, segurança, eficiência e transparência na gestão municipal.

“Com o SIM nós queremos tornar mais eficaz a máquina pública e como o projeto está arquitetado para ser disponibilizado na internet, isto vai dar mais transparência às nossas ações”, disse o prefeito Luciano Agra. Ele destacou que o desenvolvimento de um sistema na área de tecnologia da informação já era um desejo dele desde o ano de 2005, mas que só agora isto foi possível acontecer.

“Estamos confiando na experiência destas instituições de ensino e na equipe da Unidade Municipal de Tecnologia de Informação (UMTI), que vai ajudar a desenvolver o projeto e ficará responsável por sua manutenção. Com o SIM queremos nos tornar referência no Estado e servir de exemplo para outros municípios”, afirmou Luciano Agra.

A secretária de Planejamento, Estelizabel Bezerra, afirmou que a experiência de Fortaleza, que adotou um sistema realizado pelo IFCE foi fundamental para a assinatura do convênio. “Nós precisávamos organizar nosso fluxo de informação e uma maneira otimizada que encontramos foi a de valorizar os talentos locais e adaptar a experiência de Fortaleza à nossa realidade”, frisou a secretária.

O reitor do IFPB, João Batista, disse que a PMJP se adianta perante outras capitais na elaboração de um software livre próprio para a sua gestão. “Para a instituição a experiência é positiva porque vai ser como uma ampliação da sala de aula para nossos alunos”. Já o representante do IFCE, Antônio Serra, ressaltou que a iniciativa da PMJP é uma solução viável para a administração, já que o governo municipal vai deter toda a tecnologia e não precisará mais depender da iniciativa privada.

O coordenador do UMTI, Adrivagner Dantas, explicou que o SIM vai trazer agilidade na gestão da PMJP. “No atual sistema de informação da PMJP muita coisa acaba tendo de serrefeita porque ocorrem incompatibilidades de formatos, mas o SIM vai integrar todos os módulos de informação, facilitando o trabalho dos servidores e agilizando o atendimento ao cidadão”.

Ele afirmou que o investimento de R$ 17 milhões é em torno de 30% mais barato do que seria gasto na contratação de empresas do mercado para a realização do SIM. Além disso, o tempo de elaboração, que é de 18 meses, é até metade do tempo do que poderia ser obtido com empresas do setor.

A secretária de Planejamento, Estelizabel Bezerra, afirmou que a experiência de Fortaleza, que adotou um sistema realizado pelo IFCE foi fundamental para a assinatura do convênio. “Nós precisávamos organizar nosso fluxo de informação e uma maneira otimizada que encontramos foi a de valorizar os talentos locais e adaptar a experiência de Fortaleza à nossa realidade”, frisou a secretária.

O SIM será elaborado pela IFCE, IFPB, com apoio da Funetec, e pela equipe da UMTI. Para o pró-reitor de ensino, do IFPB, Paulo de Tarso, a parceria também é válida no que se refere ao estímulo aos estudantes da instituição, que executarão o trabalho em um período de 18 meses. “Vamos mobilizar alunos de diversas habilitações, como a de telemática, desenvolvimento de sistemas e rede de computadores, e em diversas fases do curso”. Paulo de Tarso citou que o IFPB já havia firmado parceria com o Governo do Estado na década de 1990 para a implantação de software, mas que o novo projeto será inovador.

O SIM será formado por seis módulos e sua implantação vai começar ainda neste mês, se estendendo por mais 18 meses. De acordo com Paulo de Tarso, os primeiros módulos desenvolvidos serão o de cadastro de pessoas, gestão de documentos, e orçamentário financeiro contábil. Cada um deles será elaborado em um período de três a quatro meses. Os outros módulos são o tributário, recursos humanos e folha de pagamento, e gestão do Empreender-JP.