PMJP assina primeiros contratos do Anayde Beiriz e contemplados celebram

Por - em 29

Recreação, peça teatral e oficinas marcaram o primeiro dia de assinatura dos contratos dos imóveis para o Residencial Anayde Beiriz, no Bairro das Indústrias, no salão panorâmico da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, nesta terça-feira (13). O evento é coordenado pela Secretaria Municipal de Habitação Social (Semhab) e Caixa Econômica Federal (CEF). Nesta quarta-feira (14) serão atendidas 192 famílias sorteadas para os condomínios III, IV e V, e na quinta-feira (15), as 216 famílias restantes que tiveram os apartamentos sorteados para os condomínios VIII, IX e X.

Antes de iniciar o atendimento neste primeiro dia, as 176 famílias presentes receberam orientações para que preservem o local, a nova morada e tenham zelo para garantir o bem estar de todos. Os moradores foram convidados a se candidatar a síndico dos condomínios selecionados para atendimento nesta terça-feira. Três mulheres e dois homens se propuseram a assumir o cargo e foram aprovados por unanimidade.

A administradora de empresas e marketing Helly Kathariny, eleita sindica para o condomínio Anayde Beiriz I, disse que vai fazer de tudo para manter a organização e preservação do bloco. “Espero que todos sejam felizes e se conscientizem que devem manter o ambiente harmonioso e organizado”. Ela disse ainda que está muito feliz e gostou do imóvel onde vai residir com dois filhos. “Gostei da estrutura do imóvel e, como síndica e habitante, tenho a preocupação de mantê-lo do jeito que vou receber”, destacou.

Cuidado e zelo – “Eu não gostei do imóvel. Amei”, disse o futuro síndico do condomínio Anayde Beiriz VI, Genival Ferreira da Silva. Ele vai residir em um apartamento do primeiro piso com o filho e a esposa. Morador da comunidade Mumbaba, no Distrito Industrial, Genival considerou o imóvel um luxo e disse que vai, junto aos vizinhos do bloco, fazer tudo para manter o imóvel do jeito que receber. “Temos que procurar preservar, zelar, ter cuidado porque é nosso”, comentou.

O guarda municipal José Antônio da Silva, que vai residir no condomínio Anayde Beiriz VII com a esposa e um filho, disse que estava feliz porque faz 10 anos que tenta ter uma casa própria sem conseguir. “Moro em Bayeux numa casa que pago R$ 200,00 de aluguel. Agora vou pagar menos que isso por um negócio que é meu”, disse. “Espero que seja tudo de bom pra mim e meus companheiros”.

Sonho realizado – O cadeirante e funcionário público aposentado Antônio Francisco Sobrinho depois que assinou as 13 folhas do contrato disse que estava em estado de graça. “Esperei 30 anos por uma casa própria pelo Estado e depois de inscrito em menos de um ano na PMJP consegui o imóvel”, declarou. Antônio vive hoje de aluguel numa casa no bairro do Jardim Veneza, onde paga R$ 250,00. Pelo novo imóvel ele vai pagar R$ 70,00.

“Estou muito feliz e satisfeito. O imóvel é bem planejado e o residencial tem toda a infraestrutura”, declarou, ressaltando que foi beneficiado duas vezes pela nova lei federal, que prevê que 3% de um empreendimento pelo programa “Minha Casa. Minha Vida” devem ser destinados a pessoas com necessidades especiais e idosos. “Sou os dois casos”, sorriu.

Atividades – Na Estação Cabo Branco, os moradores participaram de atividades com arte-educadores: recreação com Edson Nascimento e Michel Soares, apresentação de uma peça teatral com José Carlos e Wellandro Duarte, e oficina de quadrinização com Hausman Santos. Quem levou crianças encontrou um local para atividades lúdicas. O setor de gestão educacional da Estação Cabo Branco montou um cronograma de atividades recreativas para envolver a meninada durante esses três dias.