PMJP capacita professores para atender alunos portadores de surdez

Por - em 45

Começa nesta sexta-feira (11) a capacitação para especialistas e professores de alunos portadores de deficiência auditiva (surdos) matriculados na rede municipal de ensino, promovida pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP) por meio de sua Secretaria de Educação e Cultura (Sedec). A atividade acontece a partir das 14h, no Centro de Capacitação dos Professores (Cecapro), localizado na Avenida Ministro José Américo de Almeida (Beira Rio).

A idéia é promover um espaço em que os profissionais que trabalham com crianças surdas poderão adquirir novos conhecimentos, bem como aprofundá-los no âmbito das novas formas de se trabalhar com o aluno especial dentro de salas de aula comuns.

A capacitação para os especialistas e professores que atendem aos alunos surdos acontecerá em quatro etapas. A primeira será nesta sexta-feira (11), quando docentes e especialistas assistirão a palestra ‘O stress e as relações interpessoais na prática docente’, ministrada pelo professor Júnior Fidelles. Nessa primeira etapa da capacitação, os profissionais serão levados a repensar as práticas que atualmente norteiam o atendimento aos alunos especiais e como obter melhoras. O treinamento envolverá noções básicas sobre o que é surdez, como descobrir a deficiência, a metodologia a ser usada com os alunos e como os aspectos psicológicos podem influir no ensino e na aprendizagem dessas crianças.

No próximo dia 18, acontece a palestra ‘Aspectos psicológico e sociais no desenvolvimento da pessoa surda’ e ‘Processo de leitura e escrita empregado para estudantes surdos’, ministrada pela psicóloga e intérprete de Libras, Kátia Conserva. Já no dia 25 deste mês, a fonoaudióloga Patrícia Zenaide ministrará as palestras ‘Causas da surdez’ e ‘Atendimento fonoaudiológico’.

No encerramento, que acontece no dia 2 de maio, haverá duas palestras: a primeira será ‘Metodologias aplicadas no ensino de alunos com surdez’ e depois vem ‘Avaliação de alunos com surdez’, ministradas por Sandra Diniz. Na seqüência vem o tema ‘Noções de Libras: ambiente escolar’, ministrada pelas instrutoras Mônica Lima e Elizângela Lima.

Atenção especial
– Atualmente, a rede municipal de ensino municipal atende cerca de 50 alunos surdos, desde o Ensino Infantil até o Fundamental II. Eles estão matriculados em 23 escolas e cada uma delas possui um intérprete, tornando possível a sua permanência em salas de aula comuns.

“A Sedec tem buscado dar ferramentas para que os profissionais tenham condições de prestar um atendimento diferenciado principalmente na disciplina de Português, que é o ponto mais sensível para esses alunos, e nas aulas de Língua Brasileira de Sinais (Libras), essencial para os surdos”, explicou Sandra Diniz, pedagoga da Coordenação de Educação Especial da Sedec.

“Mesmo a Secretaria disponibilizando em cada unidade de ensino um intérprete de Libras, é imprescindível esses alunos atingirem uma situação semelhante aos demais colegas, para que consigam se comunicar e alcançar todos seus objetivos”, completou a pedagoga.