PMJP cerca Parque Ecológico Augusto dos Anjos para caminhadas

Por - em 278

A Prefeitura de João Pessoa (PMJP) está cercando toda a área do Parque Ecológico Augusto dos Anjos, no Valentina Figueiredo, perto do Sesc Gravatá. No local será construído um parque urbano, com calçada para caminhadas, guarita e banheiros públicos. O projeto está de acordo com o Sistema Municipal de Áreas Protegidas (Smap), que estabelece as diretrizes e instrumentos para a criação, implantação e gestão de áreas protegidas, que foram divididas em Unidades de Conservação da Natureza, baseadas na Lei Federal do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (Snuc) e em Parques Urbanos.

O Parque Ecológico Augusto dos Anjos localiza-se em Gramame e tem uma área de aproximadamente 14.202,74 m2 (1,42 hectares). Foi instituído pela Lei Municipal nº 10.739, de 10 de maio de 2006, denominando-o de “Parque Ecológico Augusto dos Anjos”. De acordo com a equipe técnica da Secretaria de Meio Ambiente (Semam), o parque possui 73 árvores diversificadas, entre elas, embaúbas, sucupiras e louros.

A área está recebendo 462 metros de cerca, feita de estaca pré-moldada e arame. Os parques, além de preservarem a biodiversidade do ambiente, diminuindo os impactos das enchentes, com espaços para o escoamento das águas, servirão também como espaços de lazer, contribuindo para a qualidade de vida e a saúde da população que mora no entorno da área.

A natureza oferece diversos serviços ambientais de forma silenciosa, gratuita e que continuamente trazem uma série de benefícios para todos os seres vivos, tais como regular o clima, amenizando desastres como enchentes, secas e tempestades; manter o ciclo hidrológico, absorvendo, filtrando e promovendo a qualidade da água, prevenção da erosão do solo, mantendo a sua estrutura e estabilidade; contribuir na produção de oxigênio; manter as condições dos recursos ambientais naturais, em especial a biodiversidade e a variabilidade genética,; além de viabilizar processos  que a tecnologia humana não domina e nem substitui como a polinização e a decomposição de resíduos, e ainda regular a composição química dos oceanos.