PMJP comemora diplomação de mais 2.642 alunos do ‘Brasil Alfabetizado’

Por - em 53

Depois de oito meses, Seu Antônio, Dona Maria e Dona Suzana, saíram de casa na noite desta quinta-feira (23) para um compromisso diferente. Levaram a família para acompanhar a cerimônia em que eles receberam, enfim, o certificado de que agora são cidadãos alfabetizados. Os três estão entre os 2.642 alunos da etapa 2010 do Programa Brasil Alfabetizado, realizado através de uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC), em parceria com a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). O prefeito Luciano Agra participou da entrega de certificados realizada no ginásio do Clube Cabo Branco, na Capital.

“Nunca tinha entrado em uma sala de aula. Não sabia de nada. A gente aprendeu muitas coisas”, comemorou a aluna Suzana Vieira da Silva, de 48 anos.  Assim como ela, a maioria dos alunos do Brasil Alfabetizado tem idade a partir de 40 anos.  O programa, implantado em João Pessoa através da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec), tem o objetivo de capacitar alfabetizadores e, principalmente, alfabetizar pessoas que estejam na faixa etária a partir dos 15 anos.

Gente como Maria das Graças Silva Gama, de 63 anos, que já tinha passado por uma sala de aula, mas desistido de aprender.  “No curso, aprendi muitas coisas, a ler e a escrever. Agora vai ser melhor porque não vou precisar pedir aos outros para fazer alguma coisa pra mim”, disse ela.

Incentivo – A coordenadora do programa Brasil Alfabetizado pela Sedec, Maria do Rozário Bezerra da Silva, explica que a proposta é que esses alunos continuem os estudos e adquiram novos conhecimentos. “Essas pessoas estão de parabéns porque saíram de suas casas, não se deixaram vencer pelo cansaço e foram à escola em busca de conhecimentos e de uma vida melhor. O objetivo desse programa é não só alfabetizar, mas despertar o desejo para que elas depois de alfabetizadas continuem a estudar”, ressaltou.

Durante a entrega dos certificados, o prefeito Luciano Agra reiterou o convite da Prefeitura de João Pessoa a que os novos alunos alfabetizados possam dispor da rede de ensino do Município para continuar os estudos, através de programas como o Educação de Jovens e Adultos (EJA).

“Aprender é um processo permanente que nos ajuda a ter uma capacidade mais crítica em relação ao exercício da cidadania. Vocês precisam difundir essa idéia entre aqueles que ainda resistem a adquirir novos conhecimentos. Além disso, os que quiserem continuar os estudos no EJA vão poder ser acompanhados pelos professores com quem estiveram no Brasil Alfabetizado”, ressaltou o prefeito aos formandos.

Aos 75 anos de idade, Antônio dos Santos, ainda não decidiu se vai continuar a estudar, mas nesta quarta-feira já estava feliz da vida ao lado da família por ter voltado à escola, desde os dois únicos meses em que frequentou uma sala de aula, quando tinha 12 anos de idade. “Aprendi a fazer o nome, que não sabia, e a ler devagar”, diz ele, lembrando que agora vai ficar mais fácil pegar o ônibus sem precisar pedir ajuda para entender o letreiro.

Inscrições – A secretária de Educação e Cultura do Município, Ariane Sá, explica que o programa Brasil Alfabetizado etapa 2011 (exercício 2012) já está com inscrições abertas até o próximo mês de janeiro. A expectativa é de que 3.500 pessoas sejam inscritas.  “São essas pessoas, esses alunos, que dignificam mais ainda o trabalho que estamos fazendo hoje pela educação de João Pessoa”, disse ela.

Para a etapa 2011, a bolsa dos alfabetizadores passará a R$ 300, e para os alfabetizandos inscritos no Bolsa Família a bolsa será de R$ 30 mensais, pagos no valor total de R$ 240 no final dos oito meses de curso. Durante esse período, os alunos do Brasil Alfabetizado mantêm aulas de segunda a quinta em unidades da educação, associações, igrejas, Ong’s, hospitais, assentamentos, Centros de Referência da Cidadania e ainda através do Projeto Escola Zé Peão, nos canteiros de obras.

O evento de entrega dos certificados dos concluintes da etapa 2010 do Brasil Alfabetizado contou também com apresentação do Grupo de Choro, formado por professores da Educação de João Pessoa.