PMJP define detalhes de mostra de Abelardo da Hora na Capital

Por - em 42

A cidade de João Pessoa pode ser sede da exposição ‘Amor e Solidariedade’, que marca os 60 anos de atuação do artista pernambucano Abelardo da Hora. Para tanto, a Prefeitura de João Pessoa (PMJP), representada pelo vice-prefeito Luciano Agra, reuniu a classe empresarial na tarde desta sexta-feira (05) para apresentar o projeto. O encontro, que teve a participação do artista de 86 anos de vida, aconteceu no gabinete do prefeito, no Paço Municipal e contou com a presença de empresários do meio de comunicação, construtores e arquitetos.

A proposta é que a exposição, que já passou pelo Distrito Federal, Rio de Janeiro e atualmente está no Masp em São Paulo, seja realizada entre o fim do primeiro semestre e início do segundo na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Arte, no bairro do Altiplano.

Na justificativa em trazer a exposição para a capital da Paraíba, o vice-prefeito fez um balanço das ações que a atual gestão vem realizando na valorização e acesso de todos à cultura. “A prefeitura defende a inclusão cultural de todos. Para tanto, já foi criada uma Lei para que obras de arte fossem colocadas em edifícios e construímos a Estação Cabo Branco, que serve justamente para ampliar o conhecimento nesta área. Aquele espaço surgiu como o local para potencializar essas ações e este projeto vem a somar”, destacou Luciano Agra.

Na ocasião, os representantes do ‘Instituto Abelardo da Hora’ apresentaram o projeto para a classe empresarial, que deve ser uma das parceiras do evento. De acordo com o exposto, serão mais de 100 obras de arte, esculpidas em bronze, concreto, além de quadros e desenhos. As obras maiores vão ficar para a visitação nos jardins da Estação e as menores no segundo pavimento.

A exposição é uma grande mostra retrospectiva, idealizada para celebrar as seis décadas de trabalho do artista. No acervo, há a primeira obra de Abelardo da Hora, confeccionada em 1946, e esculturas recentes, do ano de 2009. Abelardo é um dos marcos fundamentais da arte moderna brasileira e um dos poucos escultores expressionistas em plena atividade no Brasil.

“Estou muito feliz em saber que a Prefeitura de João Pessoa quer utilizar o meu projeto. Eu tenho uma relação de amor com o Estado. Saibam que eu sou um pouco pernambucano e um pouco paraibano, pois minha mulher nasceu aqui”, disse o artista. Em relação ao título da exposição, ele explicou: “A solidariedade representa o povo, ora lutando contra as injustiças sociais ora cantando sua cultura, já o amor representa as mulheres”.

O diretor da Estação Cabo Branco, Fernando Abath, frisou que a prefeitura dispõe de toda estrutura necessária para dar o suporte logístico à exposição. “Temos cerca de 10 homens fazendo a segurança da Estação 24 horas; possuímos um sistema contra incêndio, estrutura de funcionários, monitores com nível universitário que acompanham as visitas que se transformam em aulas práticas. Enfim, a cidade de João Pessoa está preparada para sediar um evento dessa magnitude”, afirmou o diretor.

A Prefeitura de João Pessoa ainda fará outras reuniões com os empresários locais para definir detalhes da exposição. A iniciativa vai trazer pela primeira vez a mostra para uma cidade acima do Sudeste, o que reflete na democratização da cultura. Vale salientar que a exposição também vai percorrer alguns países do mundo, a exemplo de Paris, na França, e Bruxelas, na Bélgica. Recentemente, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva adquiriu uma peça do acervo do artista e colocou no Palácio da Alvorada, em Brasília.