PMJP desenvolve ações de prevenção e tratamento da osteoporose

Por - em 54

O Dia Mundial de Combate à Osteoporose ocorre nesta quinta-feira (20) e a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) tem uma série de motivos para lembrar a data por conta das diversas ações em atenção ao idoso, parcela da população mais suscetível a esta enfermidade. É feito um trabalho de prevenção e também de tratamento, mas o objetivo é possibilitar um envelhecimento saudável e ativo às pessoas da terceira idade.

Conforme uma das integrantes da área técnica de Saúde do Idoso da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Irene Delgado, o trabalho com este público é feito desde a base, por meio das equipes das Unidades de Saúde da Família (USF). “São 95 unidades em que há grupos de convivência dos idosos, com o desenvolvimento de atividades de educação e saúde, com foco na prevenção de doenças”, diz ela.

Ainda de acordo com Irene Delgado, os encontros são mensais ou semanais, conforme a escolha de cada grupo. Mas ela ressalta que por meio de todas as USF é feito o encaminhamento dos idosos ao Centro de Atenção Integral à Saúde da Pessoa Idosa (Caisi), que fica ao lado do Hospital Santa Isabel, no Tambiá.

No Cais há atendimentos para 14 especialidades médicas, segundo Irene Delgado, mas no caso da osteoporose, as maiores demandas são para os reumatologistas, gerontologistas e fisioterapeutas.

Segundo a técnica em saúde do idoso, a SMS distribui gratuitamente as medicações necessárias para quem sofre deste mal. Além do tratamento médico, o Cais também oferece oficinas, como de dança, postura e resgate da memória.

“O que queremos é que o idoso tenha uma vida ativa, em sociedade, em vez de ficar isolado em casa, o que acarreta em doenças. Não só o idoso, mas a população em geral deve adotar um estilo de vida saudável, com alimentação saudável, eliminação do fumo e da bebida alcoólica e a realização de atividades físicas, porque a osteoporose não atinge apenas os idosos, mas os adultos também, pois trata-se de um processo contínuo”, explica Irene Delgado.

No âmbito da atividade física, ela destaca o projeto João Pessoa Vida Saudável, em que profissionais de Educação Física acompanham a realização de atividades nas praças públicas da Capital.

Osteoporose – É a diminuição da quantidade de cálcio nos ossos e desestruturação da microarquitetura, fragilizando-os a ponto de ocorrerem fraturas após traumas mínimos. Até aproximadamente 30 anos de idade a quantidade de cálcio reabsorvido e reposto é igual. A partir daí, inicia-se um lento balanço negativo que vai provocar, pouco a pouco, discreta perda de massa óssea, o que corresponde à osteoporose senil.

Neste processo as mulheres perderão, ao longo de suas vidas, em torno de 35% de osso cortical (fêmur, por exemplo) e 50% de osso trabecular (vértebras), enquanto os homens perderão dois terços desta quantidade. As mulheres são as mais atingidas pela doença porque na menopausa os níveis de estrogênio (hormônio feminino) caem bruscamente, o que faz com que os ossos incorporem menos cálcio.

Fatores de risco para a osteoporose

Genéticos

Raça branca ou asiática

História familiar

Baixa estatura

Massa muscular pouco desenvolvida

Estilo de vida

Baixa ingestão de cálcio

Sedentarismo

Exercício excessivo levando a amenorréia (ausência de menstruação)

Pouca exposição solar

Tabagismo (*)

Alcoolismo (*)

Dieta vegetariana (*)

Alta ingestão de proteínas permanentemente (*)

Alta ingestão de cafeína permanentemente (*)

(*) Associado com os outros fatores

Ginecológicos

Menopausa precoce sem reposição hormonal

Primeira menstruação tardia

Retirada cirúrgica de ovários sem reposição hormonal

Ligadura das trompas (**)

Retirada cirúrgica parcial do útero (**)

(**) Risco de diminuição da função ovariana por insuficiência vascular.