PMJP devolve espaços públicos do Centro e da orla à população

Por - em 43

Para a Prefeitura de João Pessoa (PMJP), lugar de pedestre é na calçada. Por esse motivo, o poder público municipal, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), vem desenvolvendo uma série de ações visando a devolução desse espaço p
público, ocupado há muito tempo pelo comércio informal, para a população.

As medidas incluem a transferência de comerciantes para locais adequados ao seu tipo de negócio em pontos estratégicos da cidade, liberando as calçadas para que os moradores e visitantes de João Pessoa possam andar com segurança. “Muitas vezes o acesso é difícil por causa das mercadorias que ficam expostas. Com as calçadas livres, podemos caminhar melhor”, destacou a aposentada Maria das Graças da Silva, de 58 anos.

A aposentada, que sofre de osteoporose (doença que afeta os ossos), revelou que havia deixado de andar em áreas do Centro da cidade por medo de se machucar. “Muitos ambulantes não respeitam o espaço do pedestre e invadem as calçadas. Eu corria o risco de tropeçar nas mercadorias”, observou. Nesses locais, a PMJP vem fazendo uma intervenção pontual que visa o ordenamento do Centro.

A mais recente intervenção da Prefeitura no Centro da Capital ocorreu no Parque Sólon de Lucena, onde 21 comerciantes informais ganharam a oportunidade de legalizar sua atividade. Eles foram removidos do local e encaminhados para o Centro de Comércio e Serviços do Varadouro (CCSV), no bairro de mesmo nome, onde cada um recebeu um box. “É um trabalho que faz parte do modelo de gestão do prefeito Luciano Agra, de devolver o Parque Sólon de Lucena à população”, explicou o secretário da Sedurb, Lúcius Fabiani.

Ações na Orla – Além do Centro, outra área que vem recebendo atenção da Prefeitura é a orla de João Pessoa. Recentemente foi reinaugurado Largo da Gameleira, totalmente revitalizado. A população também foi beneficiada com a devolução da “calçadinha” aos pedestres, em especial os banhistas, atletas e frequentadores dos bares da orla. “Acho que a retirada dos ambulantes e a limitação do espaço das cadeiras foi muito boa para quem frequenta a praia”, afirmou a bióloga Caroline Silva.

Benefício – Atualmente, cerca de 1.200 comerciantes que antes ocupavam as ruas da Capital estão trabalhando em boxes feitos em alvenaria, e que oferecem mais conforto e segurança aos seus clientes. Do mesmo modo, os shoppings estão localizados em áreas de grande movimentação no Centro. Todos os equipamentos também ficam nas proximidades de terminais de ônibus.

Nos shopping populares a população pode encontrar utilidades domésticas, eletroeletrônicos, importados, confecções (cama, mesa e banho e artigos do vestuário), calçados, acessórios, bijuterias, além de óculos, relógios, semi-jóias e miudezas em geral. Visando manter o ritmo de vendas que os comerciantes tinham antes da transferência, a Prefeitura desenvolve campanhas publicitárias e sorteios de prêmios entre os clientes nas principais datas comemorativas durante o ano.