PMJP e CEF discutem projetos do “Minha Casa Minha Vida”

Por - em 34

O prefeito Luciano Agra e a secretaria de Habitação (Semhab), Emília Correia Lima, estiveram reunidos nesta quarta-feira (5), no Paço Municipal, com o superintendente da Caixa Econômica Federal (CEF), Elan Miranda. Em pauta a viabilização de parcerias para o fortalecimento do projeto “Minha Casa, Minha Vida”, do Governo Federal, na cidade de João Pessoa. A Prefeitura iniciou em abril deste ano a construção das 584 moradias do Residencial Anayde Beiriz, no bairro das Industrias, e que vai beneficiar cerca de 2 mil famílias.

Luciano Agra ressaltou a importância do resgate da qualidade de vida dos pessoenses e garantiu que a Prefeitura vai percorrer todos os caminhos necessários para que os projetos do “Minha casa, Minha Vida”, tanto da competência pública e como da iniciativa privada, sejam implementados o mais breve possível. “Estamos trabalhando com afinco para que consigamos avançar com o “Minha Casa, Minha Vida”, e com isso, expandi-lo ainda mais dentro da cidade de João Pessoa. Nossa intenção é contemplar aqueles que sonham com a possibilidade da ter sua casa própria. A prefeitura não medirá esforços”, acrescentou o prefeito.

Para a construção do primeiro empreendimento residencial do Programa “Minha Casa minha Vida” serão investidos cerca de R$ 19 milhões pelo Governo Federal. A Prefeitura de João Pessoa cedeu o terreno para construção e idealizou o projeto dos apartamentos que serão construídas no estilo duplex. Cada um vai ter 42 metros quadrados, sala, cozinha, banheiro e dois quartos. A Prefeitura também está responsável por oferecer toda a infraestrutura para moradia, trabalhando o conceito da habitabilidade, impedindo que as famílias migrem do local e voltem a ocupar espaços de risco.
O “Minha Casa, Minha Vida” atende famílias que vivem em moradias de risco, de aluguel ou não têm onde morar, não possuem casa própria ou financiamento em qualquer lugar do Brasil e vivem em João Pessoa há mais de cinco anos. A renda familiar deve estar fixada entre zero e três salários mínimos. As inscrições foram realizadas pela Prefeitura e os cadastros foram analisados pela Caixa Econômica.

A secretária da Semhab, Emília Correia, informou que as inscrições para o “Minha Casa, Minha Vida”, continuam abertas e cerca de 17 mil famílias já estão cadastradas. “As inscrições devem ser encerradas até o mês de junho, mas a data ainda não está definida. O projeto prevê que temos 120 dias antes da entrega das casas para fazer o levantamento e avaliar os critérios de prioridade”, explicou Emília.