PMJP é reconhecida pelo FNDE na qualidade da alimentação escolar e amplia número de nutricionistas

Por Flávio Asevêdo - em 2530

Depois de ser reconhecida pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) pela qualidade na alimentação oferecida nas escolas e creches do município, a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) dá mais um passo rumo a excelência nas refeições oferecidas às 60 mil crianças matriculadas na Rede Municipal de Ensino da Capital. Com quase 93 mil refeições sendo oferecidas diariamente, a Secretaria de Educação e Cultura está ampliando de oito para 25 o número de nutricionistas que farão o acompanhamento nutricional, chegando ao número ideal determinado pelo FNDE.

São poucos os municípios brasileiros que conseguem chegar ao número de nutricionistas preconizado pelo FNDE, que determina um nutricionista a cada 2.500 alunos. Neste patamar, a segurança alimentar das crianças através de um cardápio saudável, nutritivo e balanceado é ainda maior, pois garante o aumento da presença dos profissionais em cada escola e uma maior participação nas unidades de ensino. De acordo com a quantidade de alunos, cada um desses profissionais pode se responsabilizar por aproximadamente de duas a até oito escolas ou creches.

Na manhã desta quinta-feira (22), o prefeito da Capital Luciano Cartaxo deu as boas vindas aos novos profissionais e participou da capacitação, realizada na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano. O objetivo do encontro foi promover uma reciclagem para aqueles que já atuavam nas escolas e explicar o funcionamento da rede aos novos profissionais, a execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) em João Pessoa, como é o abastecimento e distribuição dos gêneros alimentícios, como são feitos os pedidos, controle de estoque, elaboração do cardápio e as atividades de educação nutricional.

“Nós sabemos da importância da alimentação para o desenvolvimento pleno das crianças. Muitas delas passam por uma dificuldade social muito grande e têm na escola a única garantia de alimentação no seu dia a dia. Por isso nosso esforço é não só para oferecer um ensino de qualidade, escola em um novo padrão, professores recebendo 30% acima do piso nacional, mas também uma alimentação de muita qualidade, com alto valor nutricional e balanceada, já que muitas crianças passam a maior parte do dia nas escolas”, disse o prefeito Luciano Cartaxo. Ele ainda acrescentou que “com o aumento no número de nutricionistas, estes profissionais terão a oportunidade de colocar em prática um trabalho que vai influenciar muito no futuro das crianças, que vai fazer o diferencial na educação delas”.

De acordo com a secretária de Educação, Edilma Freire, a Prefeitura investe, por ano com a alimentação escolar, aproximadamente R$ 15,6 milhões, sendo 60% de contrapartida com recursos próprios do município. “É um compromisso da atual gestão de investir na qualidade das refeições, compromisso de quem pensa no futuro, na segurança alimentar, para que as crianças tenham um desenvolvimento pleno. O que o prefeito Luciano Cartaxo quer ver é a humanização dos trabalhos nos pratos das crianças, alimentos feitos com sabor, com amor, com coração”, afirmou a secretária.

Selo de qualidade – Vinte unidades de ensino receberam um selo de reconhecimento de qualidade na alimentação na jornada 2017 do PNAE e duas creches estarão integrando o livro do FNDE, a Creche Delegada Maria Teresa, em Miramar; e a Creche Júlia Ramos, na Torre. “A Jornada 2017 do PNAE abriu inscrição para todos os municípios para falar sobre educação alimentar e nutricional visando melhorar o rendimento das crianças na escola, melhor aceitação da alimentação e atividades de educação nutricional. Foram várias etapas e, no próximo mês, acontece um encontro em Recife, no qual será lançado o livro”, afirmou a nutricionista responsável técnica do município, Ana Paula Leal.

Segundo a coordenadora do Setor de Alimentação Escolar da PMJP, Georgia Pontes, nas escolas regulares, os alunos fazem uma refeição na escola dependendo do turno, já quem estuda em uma escola de tempo integral faz três refeições na escola. Nas creches, cada criança faz cinco refeições por dia na unidade de ensino (café da manhã, lanche, almoço, lanche e jantar).