PMJP encerra Ano Cultural Zé Ramalho nesta sexta-feira

Por - em 49

Durante este ano letivo, os alunos da rede municipal de João Pessoa estiveram envolvidos com atividades voltadas para a obra do cantor e compositor paraibano Zé Ramalho, artista personagem do Ano Cultural 2010, projeto desenvolvido pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec). O Ano Cultural Zé Ramalho será encerrado nesta sexta-feira (12), a partir das 14h, no auditório da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano, com a presença do prefeito Luciano Agra.

Além da entrega de medalhas aos alunos que foram destaque nas atividades do Ano Cultural, o encerramento contará com o depoimento de um membro da família de Zé Ramalho e apresentação dos resultados alcançados pelos estudantes. Entre as atividades realizadas durante o ano estão o Prêmio Estudante Destaque – produção de poemas com tema ‘Trilhando o imaginário de Zé Ramalho’; Festival de Música – produção musical inspirada na obra de Zé Ramalho; e Prêmio Projeto Interdisciplinar – Música Paraibana na Escola.

Os estudantes também participaram de outras atividades desenvolvidas pelas escolas, relacionadas à obra de Zé Ramalho, como excursões para Brejo do Cruz, cidade natal do artista; estudo de letras de músicas; oficina de música (pandeiro e flauta); encenação teatral e mostra de dança. O ponto alto das homenagens foi o show de Zé Ramalho, que aconteceu nas areias da praia do Cabo Branco, no dia 24 de setembro.

Na solenidade, receberão a Medalha Ariano Suassuna como estudante destaque, Johnny Wesley da Silva Bezerra, do Ensino Fundamental I da Escola Municipal Cantalice Leite Magalhães e autor da poesia “A noite e seus mistérios”; Karoline Araújo Bezerra, do Fundamental II da Escola Ângelo Francisco Notare, que escreveu a poesia “Profeta do Apocalipse”, e Maria da Guia Marcelino, do Ciclo III da Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Escola Ubirajara Targino, autora da poesia “Zé Ramalho: grande cantor”.

Também vão receber prêmios o Centro de Referência em Educação Infantil (Crei) Maestro Pedro Santos, e as escolas Doutor José Novais (Fundamental I), e Lions Tambaú (Fundamental II). Os estudantes classificados no Festival de Música farão a apresentação final.

Projeto Ano Cultural – Essa é quarta edição do Ano Cultural, que teve início em 2007 homenageando personalidades paraibanas que se destacam no cenário cultural brasileiro. O primeiro instituído foi o Ano Cultural Ariano Suassuna; em 2008, o Ano Cultural José Lins do Rego e em 2009 o Ano Cultural Sérgio de Castro Pinto.

Este ano o projeto é intitulado Ano Cultural Zé Ramalho, uma homenagem a um artista que amplia a visibilidade do Estado da Paraíba com sua música, que rompe as fronteiras regionais e cumpre seu papel de expressão universal. Sua obra se fez presente no cotidiano das escolas da rede municipal de ensino como subsídio para ações educacionais e culturais desenvolvidas por estudantes de todos os níveis da educação municipal.

Zé Ramalho – Com mais de 30 anos de carreira e 23 discos gravados, Zé Ramalho é um ícone da música popular brasileira. Dotado de uma voz forte e um sentido lírico único, o cantor foi responsável por um dos capítulos mais instigantes da música popular brasileira de raízes nordestinas. Influenciado pela poética dos Beatles e dos Rolling Stones, entranhada com as referências absurdas de repentistas como Zé Limeira e Pinto do Monteiro, o paraibano recheou suas letras com doses de realismo fantástico, típicas do imaginário coletivo nordestino. O resultado é a fusão moderna de rock com xaxado e galope à beira-mar.

Zé Ramalho já recebeu diversos discos de ouro e indicações ao Grammy Latino com trabalhos como o CD e DVD Zé Ramalho canta Bob Dylan, lançado em 2008. O trabalho, indicado em 2009 na categoria melhor disco de rock, trouxe versões de sucessos do ídolo americano. Nesse álbum, Zé Ramalho apresenta uma fórmula musical de sua criação: MPB + Pop + Nordeste, aplicada às canções que permearam sua juventude, sonhos e desilusões. Em 2001, outro álbum do artista, Nação Nordestina, foi indicado ao Grammy como melhor álbum de música regional.