PMJP entrega certificados do Projovem Trabalhador nesta 2ª feira

Por - em 20

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) entrega seis mil certificados dos 19 cursos do programa ProJovem Trabalhador – Juventude Cidadã nesta segunda-feira (12), às 9h, no Espaço Cultural José Lins do Rego. Com a conclusão das atividades, os jovens já começam a ser encaminhados ao mercado de trabalho. A meta é a inserção de dois mil jovens em atividades diversas da economia local, como construção civil, turismo e vestuário.

De acordo com a coordenadora do programa, Ludmila Carvalho, a estimativa é que 30% dos seis mil alunos consigam um posto de trabalho por meio da qualificação no programa. “Esta é a segunda turma que formamos. Em 2009, por meio de convênio com o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), dos quatro mil alunos, 1.200 conseguiram uma vaga. Agora ampliamos nossas expectativas”.

Na solenidade de entrega dos certificados, a Secretaria de Produção, Trabalho e Renda, responsável pelo ProJovem Trabalhador, vai montar 13 tendas, onde alguns dos participantes dos cursos vão apresentar trabalhos sobre o aprendizado durante os seis meses de capacitação do programa. Também haverá um estande do Sistema Nacional de Empregos (Sine) para que os formandos possam se cadastrar e concorrer às vagas oferecidas.

Mercado de trabalho – Os cursos do ProJovem Trabalhador têm uma carga horária de 350 horas, sendo 100 horas de qualificação social e 250 horas de qualificação profissional. Porém, antes da conclusão, a equipe do programa iniciou o trabalho de colocação no mercado de trabalho. Segundo a coordenadora de Inserção do ProJovem, Eliana Martini, foram feitos diversos encontros com empresários de João Pessoa para viabilizar o emprego dos jovens.

“Fomos a empresas de panificação, construção civil, supermercados, lojas de eletrodomésticos e tivemos reunião com a Câmara de Dirigentes Lojistas de João Pessoa (CDL-JP). Em todos os lugares houve aceitação dos empresários”, diz Eliana Martini. A Associação de Supermercados da Paraíba (ASPB) solicitou 80 currículos de jovens e, segundo o presidente da entidade, Cícero Bernardo, a expectativa é que 50% deles sejam aproveitados.

“Na minha loja, por exemplo, eu contratei três alunos do ProJovem. Mas é possível que contratemos mais ainda este ano”, afirma Cícero Bernardo. O presidente da ASPB elogiou o nível dos funcionários que se formaram no curso. “Eles foram bem orientados quanto à formação”. Entretanto, ele ainda não tem uma consolidação das contratações feitas pelos demais empresários associados da entidade.

Eliana Martini explicou que o relatório dos empregos gerados será finalizado no final de janeiro, mas o Ministério do Trabalho e Emprego dá um prazo de até seis meses para que a meta de 30% de encaminhamento ao trabalho seja alcançada.

Programa – O ProJovem Trabalhador é um programa do Ministério do Trabalho e Emprego que atendeu seis mil jovens, neste ano,em João Pessoa. Os participantes receberam uma bolsa-auxílio no valor de R$ 600, sendo R$ 100 em cada um dos seis meses de capacitação. Além disso, eles também receberam vale-transporte, lanche, fardamento e material didático. Os alunos estão na faixa etária dos 18 aos 29 anos e devem residir na Capital. Para ser incluído no programa também é preciso ter renda familiar per capita de até meio salário mínimo e cursar ou ter concluído o Ensino Médio.

A etapa 2011 do programa começou em 25 de abril e a aula inaugural teve a presença do então ministro do Trabalho, Carlos Lupi, e do prefeito de João Pessoa, Luciano Agra. A coordenadora do programa, Ludmila Carvalho, explicou que a PMJP recebe os recursos do MTE e contrata as entidades que vão capacitar os alunos.

As entidades parceiras são Serviço Nacional de Aprendizado Industrial (Senai), Serviço Nacional de Aprendizado do Transporte (Senat), Serviço Nacional de Aprendizado Comercial (Senac), Fundação de Educação Tecnológica da Paraíba (Funetec), Instituto Brasileiro Pro Cidadania, Alquimia Negócios Sociais Sustentáveis, Associação Beneficente Casa Caiada, Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Humano e Social (Ibradhes), Instituto Nacional de Desenvolvimento Tecnológico e de Pesquisa (Indetep), Associação de Promoção de Desenvolvimento Local (APDL) e Fundação Assistencial Anita Barbosa (FAAB).

Arcos ocupacionais do ProJovem Trabalhador

Administração

Agroextrativismo

Alimentação

Beleza e Estética

Comunicação e Marketing Social

Construção e reparos (revestimentos e instalações)

Educação

Esporte e lazer

Gráfica

Joalheria

Madeira e móveis

Meio ambiente

Metalmecânica

Saúde

Serviços domiciliares

Telemática

Transporte

Turismo e hospitalidade

Vestuário