PMJP faz recapeamento asfáltico de 110 ruas com investimento de R$ 9 mi

Por - em 22

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio da sua Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), encerrou o ano de 2011 com o recapeamento asfáltico concluído em 110 vias e R$ 9 milhões de investimento. Esses números representam não só o cumprimento de metas administrativas para a melhoria da mobilidade urbana da Capital, mas, sobretudo, ganhos na qualidade de vida do pessoense. São mais de 46 quilômetros que representam eficiência, economia e rapidez no cotidiano da cidade.

A execução das obras de recapeamento beneficiou 25 bairros. São eles: Cruz das Armas; Aeroclube; Manaíra; Jaguaribe; João Paulo II; Geisel; Altiplano; Ernani Satyro; Mangabeira; Tambiá; Funcionários I; Jardim Cidade Universitária; Varadouro; Água Fria; Ilha do Bispo; Centro; Torre; Bancários; Monsenhor Magno; Castelo Branco; Paratibe; Alto do Mateus; Valentina; Brisamar e Miramar.

“O nosso foco é melhorar o fluxo do trânsito na cidade por meio da melhoria da qualidade do pavimento de vias estratégicas em vários bairros, principalmente aquelas que concentram tráfego intenso de veículos e as que compõem os itinerários de transportes coletivos”, explicou o secretário de Infraestrutura, Marcelo Cavalcanti.

As intervenções mais recentes podem ser vista nos bairros Castelo Branco, onde haverá alterações significativas no trânsito; no Brisamar e em Monsenhor Magno, além das Avenidas Noel Rosa, no Alto do Mateus e Nova Mangabeira, beneficiada com o recapeamento, drenagem, iluminação, calçadas e sinalização vertical e horizontal. As obras estão em execução na Rua Mariângela Peixoto, no Bairro de Valentina Figueiredo, Felix Cahino, em Paratibe e no acesso ao anexo da Estação Cabo Branco.

Drenagem e Tapa Buraco – A preocupação da administração municipal também passa pela recuperação e implantação da drenagem, bem como pela recuperação de pequenos danos ao pavimento. Nesses quesitos a Prefeitura registrou em 2011 um investimento de cerca de R$ 2,2 milhões na recuperação da drenagem e R$ 1,2 milhão na implantação. Já o investimento estimado nas operações tapa-buraco gira em torno de R$ 2,8 milhões.