PMJP firma apoio a realização do Cineport 2011 na Capital

Por - em 31

O prefeito Luciano Agra se reuniu na noite desta quarta-feira (16) com os diretores do Festival de Cinema de Países de Língua Portuguesa (Cineport) e começou a definir a participação da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) na edição de 2011 do evento, que pela terceira vez vai acontecer na capital paraibana.

O objetivo do Festival para este ano é expandir o evento e fazer com que, além da programação tradicional que mais uma vez vai acontecer na Indústria Cultural Energisa (localizada no início da Avenida Epitácio Pessoa, no Centro da cidade), aconteça também exibições de filmes e mostras culturais em praças e vias públicas.

“Ficamos animados com a ideia de levar cinema e cultura para os diversos cantos da cidade. Realizar projeções públicas de filmes nas praças, abertas para a população, e de quebra colocar João Pessoa no roteiro internacional de festivais de cinema. Seremos parceiros neste projeto”, declarou em tom entusiasmado o prefeito Luciano Agra.

Agra destacou ainda que junto com os organizadores do evento a PMJP está preparando uma “surpresa” para a população pessoense, e sem dar detalhes da ideia diz apenas que ela vai “espalhar arte por toda João Pessoa”. Para ele, “a iniciativa vai ampliar a visibilidade da produção artística e cultural durante o Cineport”.

Além de uma série de outras ajudas ainda a serem definidas, o prefeito Luciano Agra já se prontificou em disponibilizar todo o apoio logístico ao festival, mobilizando no período do evento equipes da STTrans, da Emlur, da Guarda Municipal e de outras autarquias.

Entre outras contrapartidas, o Cineport vai mais uma vez incluir sessões especiais de cinema destinadas exclusivamente para os estudantes da rede municipal de ensino, como forma de apresentar ao público jovem filmes de qualidade.

Para a diretora do festival, Mônica Botelho, o Cineport resolveu permanecer em João Pessoa porque desde a primeira edição local o evento recebeu o irrestrito carinho do público e das autoridades públicas. “De um lado vimos um público sedento por novidades e interessados em participar de toda a programação. E de outro lado encontramos autoridades públicas sensíveis à causa cultural”, frisou. “Nesta terceira edição pessoense queremos ampliar o projeto e contaminar com cultura a cidade como um todo”, completou.