PMJP garante fardamento para alunos da rede municipal durante todo ano

Por - em 39

Para o ano letivo 2012, a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) investiu mais de R$ 5,1 milhões para compra do fardamento escolar beneficiando os quase 70 mil alunos matriculados no ensino fundamental, Centros de Referencia da Educação Infantil (Creis), incluindo também os alunos matriculados nos programas como Projovem, Brasil Alfabetizado, Ciranda Curricular e Segundo Tempo. Os recursos empregados foram custeados com recursos próprios do tesouro municipal.

A PMJP entregou no início do ano três kits de fardamento para cada criança dos Creis composto por caderno, lápis, apontador, squeeze, caderno para desenho, caneta e tênis. No segundo semestre será entregue novamente novas sandálias.

Já os alunos das 13 escolas integrais receberam também duas camisas, calça, bermuda, meias e tênis. O mesmo material será reposto no segundo semestre para que supra a necessidade desse aluno, já que ele participa das atividades escolares durante os dois turnos. Do total adquirido, 10% de todo o kit escolar fica na reserva da Sedec para que seja utilizado na necessidade de reposição de fardamento para os alunos.

Reserva– De acordo com a secretária de Educação, Ariane Sá, o fardamento começou a ser distribuído desde o último dia 6 de fevereiro, data que iniciou o ano letivo, e será concluído na primeira semana do mês de março, quando iniciará um novo procedimento, com o objetivo de enviar fardamento para alunos novatos e troca de numeração.

“O uniforme este ano é personalizado. Cada mochila foi lacrada com o nome direcionado ao aluno e entregue no primeiro dia de aula ao pai ou responsável. Este, por sua vez, assinou um termo de responsabilidade que o obriga a encaminhar o aluno devidamente fardado para a escola”, disse Ariane.

Brasil – O número de matrículas caiu 2,17% em comparação com 2010 em todo o território nacional. A redução foi de mais de 900 mil matrículas. O país teve mais de 42 milhões estudantes matriculados na rede pública de educação básica, estadual e municipal em 2011, segundo dados do Censo Escolar, publicados em dezembro no “Diário Oficial da União”.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), há cerca de cinco anos o número de matrículas vem caindo em todo o território nacional. O motivo se deve à crescente rigorosidade na metodologia do censo. A partir de 2006 e 2007, o ministério digitalizou a apuração das informações junto às escolas. Isso permite que sejam eliminadas as matrículas duplicadas por diversos motivos, como, por exemplo, a de um aluno que começou uma série em uma escola, mas foi transferido para outra no decorrer do ano letivo.