PMJP inicia transferência de famílias atingidas pelas chuvas

Por - em 14

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) começou a transferência de famílias da comunidade Riachinho, no bairro Treze de Maio. Na manhã desta sexta-feira (21), seis famílias foram relocadas para a Escola Estadual Maria Quitéria e a expectativa é que este número aumente.

Segundo o secretário adjunto da Sedes, Antônio Jácome, o plano de assistência emergencial às famílias continua, devido a previsão do maior volume de chuvas para os próximos dias. Além disso, o trabalho de desobstrução do Rio Riachinho ainda está em andamento e permanece o risco de novos alagamentos. O mapeamento da Defesa Civil revelou que a situação mais crítica foi encontrada em 63 residências, que ficam em áreas próximas à barreira de terra ou que foram alagadas. Mas a maior parte das famílias ainda insiste em permanecer no local.

Para aqueles que decidiram aceitar a assistência oferecida pela Sedes, o clima é de tranquilidade. É o caso da dona de casa, Eliane de Oliveira, que dividia uma casa de taipa com outras seis pessoas, entre elas, três crianças. Apesar de ter visto a água levar os poucos móveis que tinha, a dona de casa disse se sentir mais segura. A minha vida e dos meus filhos e netos, que é o importante, eu não perdi. E aqui neste abrigo, podemos dormir mais tranquilos sem medo da chuva, considerou.

O autônomo Erivaldo Martins viu a casa ser invadida pela chuva, que chegou a atingir dois metros. Ao lado da mulher e da filha, ele elogiou a iniciativa da PMJP. Apesar da tristeza de ter que sair do lugar onde eu morava, estamos tendo bastante apoio de toda equipe. Além de um teto, estamos recebendo café da manhã, almoço, leite e pão para as crianças, finalizou.

Cadastramento – Ainda de acordo com o secretário Antônio Jácome, o trabalho da Sedes em parceria com a Defesa Civil continua sendo o de cadastramento e diagnóstico das residências. As informações coletadas farão parte de um relatório individual de cada família. Com base nesses dados, faremos os encaminhamentos aos devidos programas sociais como, por exemplo, o auxílio moradia, no caso das famílias que não poderão voltar para as antigas residências. É importante ressaltar que essas pessoas terão prioridade na concessão de casas populares dentro do programa de habitação popular da PMJP, destacou.