PMJP intensifica ações contra o mosquito da dengue, no Varjão

Por - em 19

A secretaria Municipal de João Pessoa (SMS) realizou nesta quarta (26) e quinta-feira (27) uma ação intensiva de combate ao mosquito da dengue no Varjão. Durante os dois dias, 80 agentes ambientais realizaram batidas de foco nas residências, estabelecimentos comerciais e terrenos baldios. Também foram utilizados carros fumacês e a aplicação do fumacê costal nas galerias e nas ruas do bairro.

Durante a ação, os agentes ambientais detectaram vários focos do mosquito, principalmente em borracharias, sucatas e terrenos baldios com a chegada da chuva. “Infelizmente detectamos que muitas pessoas estão deixando vasilhames e pneus com água parada nos quintais, criando ambientes propícios para a proliferação do mosquito transmissor da dengue. “É preciso que as pessoas também colaborem com o combate a dengue com medidas simples como não jogar lixo em terrenos baldio, não deixar depósitos de águas no quintal e manter limpas as calhas, principalmente na época de chuva”, explicou Nilton Guedes, gerente da seção de controle de vetores do município.

De acordo com Djanira Lucena, gerente de vigilância ambiental e zoonoses do município, a ação foi realizada no bairro do Rangel por ter apresentado o maior número de ovos do mosquito Aedes aegypt capturados nas armadilhas conhecidas como ‘ovitrampas’. “Na rua Abdias dos Santos Passos, por exemplo, foram coletados mais de 300 ovos do mosquito da dengue somente na palheta da uma das armadilhas, o que indica a presença de foco na área. Isso levou a Vigilância Ambiental do município a intensificar a ação no Varjão para prevenir que surjam casos de dengue”, alertou.

Nilton Guedes afirmou que a utilização das armadilhas tem se mostrado bastante eficiente em possibilitar um monitoramento mais preciso da incidência do mosquito ainda na fase de ovo. Segundo ele, se não houvesse uma ação efetiva no bairro em menos de um mês poderia ter ocorrido uma epidemia de dengue. “Esses dados são consolidados em mapas e permitem que os agentes criem barreiras mais eficientes no combate ao mosquito da dengue”, ressaltou.

De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde do município, Júlia Vaz, mesmo no período das chuvas, quando é mais propício o aumento dos casos de dengue, João Pessoa registra uma redução de 95% em relação ao mesmo período de 2007. Segundo ela, o trabalho intensivo que o município vem desenvolvendo desde o ano passado e a colaboração da sociedade têm sido determinantes para o controle da dengue no município. “É preciso que a população continue alerta, pois a dengue se combate todo o dia”, lembrou.