PMJP investe na requalificação dos mercados públicos da cidade

Por - em 34

Higiene, conforto e um local digno de se trabalhar e comprar. São com esses propósitos que a Prefeitura de João Pessoa (PMJP) está investindo na reforma dos mercados públicos em vários bairros da Capital. A previsão é de que até o fim do mês de agosto, o governo municipal conclua os trabalhos nos mercados de peixe em Tambaú, do bairro do Bessa e entregue mais duas etapas do Central.

No cronograma de obras previstas para serem iniciadas até o fim deste ano, também estão outras três grandes e importantes intervenções, que serão no mercado de Cruz das Armas, da Torre e do Santo Antônio, localizado no bairro de Jaguaribe. Estes últimos estão em fase de licitação.

De acordo com Marco Antônio Coutinho, coordenador do projeto de extensão da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) realizado em parceria com a Prefeitura de João Pessoa, as intervenções realizadas nos mercados devem ser denominadas de requalificação, pois são mais que uma reforma na estrutura do prédio. “As ações que estão e serão realizadas nos mercados públicos de João Pessoa abrangem todos os aspectos estruturais, que são predial, hidráulicos, elétricos, além da disposição de espaço, planejamento viário, enfim, engloba o projeto como um todo”, explicou o arquiteto Marco Antônio.

Requalificação – A previsão da Prefeitura é entregar agora em agosto três dessas obras de requalificação dos mercados. Um dos bairros contemplados é o Bessa. O investimento na construção do mercado público foi de R$ 460.998,15. O empreendimento foi construído no espaço de 753 m², próximo a rua presidente Washigton Luiz. O projeto consta de dois blocos de boxes (cada um com 21 unidades), lanchonete, área para estacionamento com 46 vagas, uma fachada de acesso, entre outros benefícios.

Outra obra que está em fase de execução é o Mercado de Peixe de Tambaú, cujo valor é estimado em mais de R$ 606 mil reais. O local irá comportar 11 boxes com estrutura de atendimento, preparo, armazenamento, apoio e banheiro. O projeto inclui também uma fábrica de gelo, escritório, administração, depósito de material de limpeza, banheiros, área de carga e descarga, além de uma nova caiçara que serve de estacionamento dos barcos de pesca. Em frente aos boxes, a Prefeitura vai construir uma praça para contemplação do mar.

Previsto também para o mês de agosto, a conclusão de mais duas etapas do projeto referente ao mercado Central, que será a praça de alimentação II e o galpão I. Mais três bairros também estarão recebendo as obras da prefeitura. Em Cruz das Armas, o beneficio será no mercado Sindolfo Freire, inaugurado em 1962. Localizado na avenida principal do bairro, o espaço público ocupa uma área de 2.911 m² e há anos precisava de uma reforma. Elaborado pela Secretaria de Planejamento (Seplan), com colaboração com a InfraEstrutura (Seinfra) e Desenvolvimento Urbano (Sedurb), o projeto terá uma arquitetura moderna que abrigará 166 boxes.

A requalificação do local também levará em conta o plano viário e a acessibilidade dos frequentadores. Para melhor servir os clientes, o mercado será distribuído em setores (verduras, frutas, carnes, serviços, mangai, armarinho, etc) e terá cinco entradas, além de uma bateria de banheiro, inclusive adaptados para deficientes físicos.

Novas estruturas – O mercado do bairro da Torre, construído em 1967, também ganhará uma nova estrutura e distribuição. O local nunca passou por uma reforma, a não ser no ano de 1978 quando ocorreu a construção do galpão na parte de trás do mercado. Deste então, o espaço público, que ocupa uma área de 7.200 m², funciona sem qualquer melhoria e ordenamento. Com a intervenção do governo municipal, o espaço público vai passar por sua primeira grande reforma em mais de 40 anos de funcionamento. O projeto ainda está sendo finalizado, mas constará de boxes que seguirão as determinações da vigilância sanitária, áreas de circulação dignas e acessíveis, organização dos setores, entre outros.

Na mesma concepção de garantir um local digno de trabalho e higiene para clientes, será reformado o mercado Santo Antônio, especializado em serviços como refrigeração, barbearia, loteria, lanchonete, entre outros. O prédio fica localizado no bairro de Jaguaribe entre as avenidas 1° de maio, Frei Martinho e 12 de outubro, bem próximo a Igreja Nossa Senhora do Rosário. No local, que ocupa a área de 750 m², não será construído nenhum boxe, apenas reformados as 16 unidades já existentes, onde cada um terá um banheiro individual. Também será reconstruída a marquise que circunda o prédio e foi destruída durante os anos.

Como vem ocorrendo com as demais obras realizadas nos mercados, a Prefeitura já iniciou a rodada de reuniões para conversar com os comerciantes dos vários segmentos que trabalham nestes espaços públicos. O objetivo é elaborar o projeto da forma mais democrática possível, para que ao término do serviço todos fiquem satisfeitos com o resultado. Hildevânio Macêdo, Secretário de Desenvolvimento Urbano, destacou duas ações que as reformas nos mercados públicos da Capital significam.

“Do ponto de vista da melhoria das condições de trabalho, ganham os comerciantes que passarão a negociar em ambientes apropriados. A segunda relação diz respeito aos clientes, que ganham na higiene, organização, padronização e espaço. Unidos estes dois pontos, tem o aumento do consumo, geração de renda. Resumindo, beneficio para todos e também a cidade”, enumerou o secretário.

Funcionamento – Um mercado que recebeu a intervenção da Prefeitura na atual gestão e está em pleno funcionamento é o do bairro do Valentina. Os comerciantes trabalham hoje em um galpão com toda infraestrutura de boxes, banheiros, quiosques de lanchonetes e fiteiros, sala de gerenciamento de resíduos sólidos, etc. A comerciante Filomena Augusto, que vende com frutas e verduras há mais de 20 anos, comemora a conquista.

“Antes, a gente trabalhava em bancos de madeira e numa área aberta, levando chuva e sol. Agora, temos uma boa estrutura, um local ventilado, higiênico. Agradeço por está trabalhando neste local, pois é daqui que retiro todo o sustento da minha família”, ressaltou Filomena.

A dona de casa Josefa Dias, cliente de dona Filomena, também elogiou a estrutura reformada pela prefeitura. “Antes era muito ruim, tanto o local, como a pouca higiene. Hoje, saiu de casa e sei onde faço a minha feira com segurança e no meu bairro”, frisou Josefa.