Sedec investe nos profissionais e no aprendizado dos alunos

Por - em 58

A prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec), tem investido cada vez mais na qualidade da educação ofertada pela rede municipal de ensino. As ações de valorização focam não só a estrutura física das escolas, mas os professores, técnicos e especialistas da educação – tudo com o objetivo de formar cidadãos plenos e conscientes de seus direitos e deveres.

A rede dispõe de 95 escolas, sendo 12 em Tempo Integral e 43 Centros de Referência de Educação Infantil (Creis). Somente neste ano, a Sedec inaugurou uma escola-padrão (construída com R$ 3.167.092,30 em recursos próprios), entregou três escolas reformadas e ampliadas (outras 11 passam pelo mesmo processo) e reformou mais três escolas e três Creis que em breve serão oficialmente entregues à população.

Nas escolas de tempo integral, durante a manhã, os alunos assistem às aulas regulares. Depois do almoço, uma equipe de tutores avalia o aprendizado do dia, aplicando lições de reforço, se necessário. À tarde, após o lanche, são desenvolvidas várias oficinas e modalidades esportivas.

Valorização salarial – No quesito salário, desde janeiro deste ano, a PMJP paga R$ 1.531,60 ao professor polivalente e R$ 2.042,24 ao professor com Licenciatura Plena, para uma carga horária de 30 horas semanais – um reajuste acima do que foi determinado pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), que previa salário de R$ 1.451,00 para uma jornada de 40 horas semanais. Os professores do município passam 20 horas em sala de aula e têm outras 10 para atividades extra-classe, como formação continuada, planejamento e atendimento a alunos e familiares.

Além disso, por meio do Programa Escola Nota 10, os profissionais da educação podem receber o 14º salário, a partir dos resultados alcançados durante todo o ano letivo. A novidade deste ano é que o programa também atende aos profissionais dos Creis.

Creis – O salário do professor dos Creis passou de R$ 819,22 para R$ 1.332,00, registrando um reajuste de R$ 62,6%. Os diretores, que antes recebiam R$ 1,5 mil, receberam reajuste de 14,12%, e passaram a receber R$ 1.711,80.

Os trabalhadores de apoio dessas unidades também tiveram reajuste baseado no salário mínimo, de 14,26%, e hoje recebem R$ 622,00. Além disso, esses trabalhadores também ganharam direito à redução de horas de trabalho, passando de oito para seis horas corridas.

Escola padrão – Na atual gestão, já foram construídas três escolas padrão, sendo duas entregues em 2011 (a Chico Xavier, no Jardim Oceania, e a Radegundis Feitosa, no Jardim Américo), e outra em maio deste ano (a Lynaldo Cavalcanti, localizada no Bairro das Indústrias).

Todas as escolas padrão são compostas por dois pavimentos, com 10 salas de aula, laboratórios de informática e ciência, biblioteca, banheiros, administração, diretoria, sala de professores e secretaria, incluindo o ginásio de esportes com toda a infraestrutura de vestuários, banheiros e arquibancadas.

Qualificação – A PMJP também investe na Formação Continuada dos profissionais da educação, por meio de cursos voltados para os professores dos Creis, da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e das disciplinas específicas (português, história, geografia, ciências e matemática, entre outras).

Este ano, estão sendo realizados seis cursos de especialização e um mestrado em linguagem e ensino, exclusivamente para os profissionais da rede municipal de ensino – a exemplo dos que foram oferecidos em 2008, nas áreas de português, matemática e ciências. A meta da PMJP é qualificar o ensino e possibilitar a melhoria salarial, por meio da ascensão profissional prevista, no Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR), para quem tem título de especialista ou de mestre.