Prefeitura já beneficiou 3,5 mil famílias em 53 bairros da Capital com casas de alvenaria

Por - em 85

Setenta e cinco por cento dos bairros de João Pessoa foram beneficiados com o Programa de Subsídio Habitacional (PSH) que transforma casas de taipa em unidades de alvenaria. Desde a criação da Secretaria de Habitação Social, em 2006, até os dias atuais o governo municipal beneficiou aproximadamente 3,5 mil famílias que viviam em casas de taipa e em condições de vulnerabilidade em mais de 50 bairros na Capital.

A iniciativa da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através da Secretaria de Habitação Social (SEMHAB), com o PSH está fazendo desaparecer esse tipo de imóvel  e devolvendo à população casas com mais segurança para as famílias. Só no Bairro dos Novais foram construídas 588 casas. Já Cruz das Armas tem 414 e a comunidade do Timbó, nos Bancários, com 327 unidades construídas em alvenaria e outras ainda em construção.

Entre os bairros contemplados com o programa federal ainda estão Água Fria, Altiplano, Alto do Céu, Alto do Mateus, Bairro das Indústrias, Bancários, Bessa, Bairro dos Ipês, Bairro dos Novais, Costa e Silva, Costa do Sol, Cuiá, Colinas do Sul, Castelo Branco, Centro, Cristo, Cruz das Armas, Ernani Sátiro, Ernesto Geisel, Esplanada, Funcionários, Funcionários IV, Gramame, Grotão, Ilha do Bispo, Jardim Cidade Universitária, Jardim Veneza, João Paulo II, José Américo, Jaguaribe, Jardim Planalto, Mangabeira, Muçumagro, Mumbaba, Mussuré, Mandacaru, Oitizeiro, Paratibe, Planalto da Boa Esperança, Penha, Padre Zé, Roger, Rangel, São José, Tambauzinho, Tambiá, Treze de Maio, Torre, Trincheiras, Valentina, Varadouro, Varjão e Vieira Diniz.

 

O únicos bairros que não foram contemplados pelo PSH são Anatólia, Aeroclube, Barra de Gramame, Brisamar, Bairro dos Estados, Cidade dos Colibris, Cabo Branco, Distrito Industrial, Expedicionários, Jardim São Paulo, João Agripino, Jardim Oceania, Manaira, Miramar, Ponta do  Seixas, Portal do Sol, Pedro Gondim e Tambaú.

Programa – O Programa de Subsídio à Habitação de Interesse Social (PSH) objetiva oferecer acesso à moradia adequada a cidadãos de baixa renda por intermédio da concessão de subsídios. Estes são concedidos no momento em que o cidadão assina o contrato de crédito habitacional junto às instituições financeiras habilitadas a operar no Programa. Os cidadãos são beneficiados em grupos organizados pelos governos dos estados ou municípios.

Necessidades – Oferecer subsídio destinado diretamente à complementação do preço de compra/venda ou construção das unidades residenciais, variável basicamente de acordo com a localização do imóvel. O PSH é operado com recursos provenientes do Orçamento Geral da União (OGU) e conta, ainda, com o aporte de contrapartida proveniente dos estados, Distrito Federal e municípios, sob a forma de complementação aos subsídios oferecidos pelo Programa e se destina a pessoas físicas com rendimento familiar mensal bruto não superior a R$ 1.245,00.

Modelo de casa – As casas terão 37,20 metros quadrados, distribuídos em dois quartos, uma sala, cozinha e banheiro. Onde há moradores portadores de deficiência motora, o banheiro e a própria casa são adaptados, respeitando a limitação do usuário. O inquilino também tem a documentação regularizada e a escritura definitiva do imóvel.