PMJP já cadastra doadores para o Banco de Alimentos

Por - em 44

Supermercadistas, feirantes, panificadores e comerciantes de alimentos em geral já podem se cadastrar para contribuírem com o Banco de Alimentos da Prefeitura de João Pessoa, iniciativa que pretende reduzir o desperdício na cadeia produtiva do município e, ao mesmo tempo, complementar refeições de famílias que vivem em risco alimentar e nutricional. Os empresários poderão participar do ‘Clube dos Doadores’, recebendo certificado, selo e boton, que poderão usar em campanhas publicitárias e de divulgação das suas ações de responsabilidade social. O projeto está sendo implantado em parceria com o Governo Federal.

Podem ser doados ao banco, produtos que estejam fora dos padrões de comercialização, mas que não tenham restrições sanitárias, excedentes de estoque ou gêneros com curto prazo de validade. Na manhã desta quarta-feira (28), os empresários do ramo fizeram uma visita ao Banco de Alimentos, que irá funcionar no Geisel, e aprovaram a idéia. Os interessados em doar alimentos podem entrar em contato pelo telefone 3218-9244.

Ação social – O vice-presidente da Associação Brasileira de Supermercados, José Bernardino da Silva, elogiou a iniciativa e disse acreditar que os empresários do setor irão se engajar na ação. “Entre 3% e 5% do volume de produtos dos supermercados não chegam aos consumidores, muitos destes só porque apresentam alguma falha na embalagem. Desse total, 70% são devolvidos aos fornecedores e o restante jogado no lixo. Dependendo do engajamento social do supermercadista, até mesmo esses 70% de mercadorias que são permutados com fornecedores poderão seguir para o banco. É importante que os empresários vejam a doação como uma ação social, uma forma de reduzir a miséria”, disse.

Responsabilidade – Segundo o secretário de Desenvolvimento Social (Sedes), Alexandre Urquiza, os produtos recebidos pelo banco chegarão às famílias em situação de vulnerabilidade social, através de entidades cadastradas pela Sedes. “Os alimentos doados são submetidos a um processo acompanhado por uma nossa nutricionista, que inclui triagem, higienização, beneficiamento e preparo. Em seguida, são repassados a entidades que fazem a distribuição junto à população. Doando para o banco, além de exercitar a responsabilidade social, o supermercadista não será responsabilizado pela qualidade do produto doado. Essa função será do banco. Hoje, muitos deixam de doar alimentos com receio de ser responsabilizados por eventuais danos à saúde de beneficiários”, explicou.

Expectativa – O presidente da Associação de Supermercados da Paraíba, Cícero Bernardo da Silva, visitou o local e demonstrou interesse em contribuir para o projeto. “A gente deve abraçar esse projeto. Não esperamos que isso resolva o problema da pobreza, mas com certeza vai matar a fome de muita gente. Nossa expectativa é que, além de iniciativas de combate à fome como esta, os governos invistam mais em educação e reduzam a carga tributária das empresas, para estimular a geração de emprego e renda à população mais pobre”, lembrou.

Onde fica – O Banco de Alimentos está localizado na avenida Waldemar Naziazeno, 233, no Geisel (antigo depósito da cervejaria Antarctica). Quem quiser doar alimentos pode entrar em contato através do telefone 3218-9244. O banco deve ser inaugurado em dezembro, mas as empresas já podem se cadastrar e doar. O equipamento receberá alimentos perecíveis e não-perecíveis, que estejam próprios ao consumo humano. Qualquer pessoa pode fazer doações ao banco, mesmo em pequena quantidade.