PMJP lança campanha pela proteção das crianças e adolescentes

Por - em 83

Com o slogan “Liga de Proteção – Proteja nossas crianças e adolescentes. Violência  Sexual é Crime. Denuncie”, a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por sua Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), lança oficialmente nesta sexta-feira (17) a campanha de proteção a crianças e adolescentes do carnaval 2012. O lançamento será às 18h, na concentração do Bloco Cafuçu, na Praça Dom Adauto.

A campanha, lançada em nível nacional, faz parte de uma grande mobilização do Governo Federal, liderada pela Secretaria  de Direitos Humanos da Presidência da República, para ser executada durante o carnaval 2012. A ministra Maria do Rosário participará dos lançamentos da campanha em Salvador e Recife. A campanha estará em 19 capitais brasileiras, entre elas, João Pessoa.

No Bloco Cafuçu, os educadores do Programa Ruartes  irão desenvolver a ação com distribuição de panfletos, camisetas e botons personalizados aos foliões. Também serão afixadas faixas e banners em pontos estratégicos e visíveis. Em João Pessoa, a campanha se estenderá por vários dias, culminando com o Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, em 18 de março.

A assessora do Controle Social, Valéria Simões, disse que a Sedes alertará, através da coordenação do Cafuçu, o desejo de que toda a população esteja atenta ao que acontece com as crianças e adolescentes e denuncie qualquer violação, seja através do Disque 100 ou do Conselho Tutelar. “Em nossa cidade vamos combinar carnaval com respeito à nossa meninada. Vamos protegê-las do abuso e da exploração sexual”, destacou.

Parceiros – A campanha foi abraçada pelo Projeto Folia de Rua e pela coordenação do bloco Cafuçu, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social de João Pessoa, a Rede de Proteção dos Direitos da Criança e do Adolescente (Redexi), Fórum de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, Governo do Estado e Secretaria  Nacional dos Direitos Humanos do Governo Federal.

A diretora da Assistência Social, Maria Aparecida Rodrigues, está confiante no sucesso da campanha. Segundo ela, além de ser no período de carnaval, é uma ação que abrangerá diversos estados brasileiros e está contando com diversas parcerias. “Com certeza será de grande abrangência social”.

Rede de proteção – De acordo com a ministra Maria do Rosário, o objetivo da campanha é convocar a sociedade para a responsabilidade de proteger as crianças e adolescentes. Segundo ela, a campanha liderada pelo Governo Federal pretende formar uma grande rede de atenção e cuidado. “Queremos que todas as pessoas que se preocupam com os nossos meninos e meninas estejam na Liga da Proteção. Quanto maior for essa Liga, mais crianças estarão protegidas nesse carnaval”, enfatizou.

A mobilização acontecerá nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Salvador, Vitória, Belo Horizonte, Natal, João Pessoa, Boa Vista, Campo Grande, Rio Branco, Goiânia, Florianópolis, Curitiba, Porto Alegre, Brasília, Manaus, Fortaleza e Belém.

A ideia é realizar atividades de sensibilização para o período carnavalesco com o foco na prevenção, além de mobilizações durante todo o carnaval, que envolvam a divulgação do Disque Direitos Humanos – o Disque 100 –, serviço gratuito que funciona 24 horas nos sete dias da semana para receber denúncias de violência contra crianças e adolescentes e do Conselho Tutelar.

A coordenação da campanha acredita que a ampla divulgação por meio da internet será também um trunfo para a redução da incidência de casos de violência sexual na infância e adolescência durante o período carnavalesco. As ações na rede compreendem a mobilização pelas mídias sociais com a hashtag #ligadaprotecao e pelo site http://ligadaprotecao.com.br. A mobilização será realizada em blocos de carnaval, aeroportos, rede hoteleira, bares, restaurantes, rodoviárias e estradas.

A campanha é uma parceria da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, estados, municípios e Comissão Intersetorial de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, que reúne ministérios e outros órgãos da administração federal envolvidos na implementação de políticas integradas que enfrentem a violência sexual. Participam ainda desse colegiado, organismos internacionais e representantes da sociedade civil organizada e de empresas.

Disque 100 – O Disque Direitos Humanos, ou Disque 100, é coordenado pela Secretaria de Direitos Humanos, com apoio da Petrobras. A ligação é gratuita e pode ser feita a partir de qualquer região do Brasil, de telefones fixos ou celulares.

No ano de 2011, o Disque 100 fez 866.088 atendimentos e recebeu 82.281 denúncias de violações dos direitos de crianças e adolescentes. Todas foram encaminhadas às autoridades locais competentes. Desde maio de 2003, quando o serviço entrou em funcionamento, foram realizados mais de 3 milhões de atendimentos e recebidas 227.427 denúncias.