PMJP libera crédito para mais 207 empreendedores da Capital

Por - em 52

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) liberou hoje R$ 972,2 mil em crédito para o Programa Municipal de Apoio aos Pequenos Negócios (Empreender-JP), em solenidade realizada na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes. Foram beneficiados com o financiamento 207 empreendedores de atividades diversas e 56 comerciantes do Mercado Central. Com a 70ª entrega de cheques, o Empreender-JP já liberou R$ 24,9 milhões em 10.366 operações de acesso ao crédito desde o seu início, em 2005, com média de R$ 2,4 mi por operação.

“Esta liberação de crédito é um dos melhores atos na minha passagem pela prefeitura porque nós estamos contribuindo para tornar as pessoas produtivas. Na década de 90 o neoliberalismo restringiu o acesso ao crédito com a diminuição de bancos e, com base nisso, vimos a necessidade de implantarmos o Empreender-JP, que é uma política consistente e inclusiva”, explicou o prefeito Luciano Agra.

O Empreender-JP já assinou 9.469 contratos com recursos próprios, no valor de R$ 18,4 milhões, mas já foram firmados mais 56 na linha Mercados Públicos, para os comerciantes do Mercado Central, no valor de R$ 442,4 mil, e 841contratos em parceria com o Banco do Brasil, no valor de R$ 6,08 milhões, totalizando 10.366 contratos no valor de R$ 24,9 milhões.

O programa tem 27.801 inscritos, havendo uma demanda de 17 mil pessoas na espera pelo crédito. Para o prefeito, isto mostra que a população pessoense está interessada em progredir, mas ele frisa que os beneficiados também devem fazer sua parte, que é conseguir êxito em seus micronegócios e devolverem os recursos, dando oportunidade a outros empreendedores. “Este programa já é referência no Brasil e sua metodologia está presente na economia de 17 cidades do nosso País. Agora o governo do Estado está lançando projeto similar para toda a Paraíba e isto nos deixa muito satisfeitos”, comemorou o prefeito.

Beneficiados – Os feirantes beneficiados são do Galpão II do Mercado Central, que trabalham com a comercialização de laticínios, frango e peixe. De acordo com o secretário de Desenvolvimento Sustentável da Produção, Raimundo Nunes Pereira, a média de valores é de R$ 7,7 mil para cada um. “Os recursos são para a compra de equipamentos de refrigeração, mas antes do recebimento, eles são capacitados sobre o manuseio e a necessidade dos materiais nos negócios deles”, afirmou o secretário.

Dos 263 contratos liberados hoje, 138 são da linha de crédito tradicional, com recursos no valor de R$ 365,9 mil; 34 são da linha Especial 50+ (R$ 95,3 mil); 23 da linha Empreender Mulher (R$ 43,5 mil); cinco da linha Grupos Comunitários (R$ 12,6 mil); três da linha Capital de Giro (R$ 12,5 mil); três da linha Empreender Jovem (R$ 6,5 mil); um da linha Comerciantes Informais (R$ 2,1 mil) e 56 da linha Mercados Públicos (R$ 442,4 mil).

Novidade – O segmento de tecnologia será o novo foco do Empreeder-JP. De acordo com o prefeito Luciano Agra, o secretário já está trabalhando na elaboração do projeto da nova linha, que ainda não tem data para começar. “Nós percebemos que este é um setor que está crescendo muito e por isso vamos investir nessas pessoas, principalmente jovens, que trabalham com desenvolvimento de software ou de páginas para internet, por exemplo”, disse Luciano Agra.

Raimundo Nunes Pereira explica que as diversas linhas disponíveis hoje no Empreender-JP foram criadas à medida que se percebeu uma demanda de setores produtivos da economia local. “A linha específica das pessoas com mais de 50 anos, por exemplo, surgiu da necessidade que as pessoas dessa faixa etária tinham por emprego ou por algo que lhes devolvesse renda. O mesmo acontece com as demais linhas, como o Cinturão Verde, a dos jovens ou a de Capital de Giro”, explica o secretário.

 

O feirante Antônio Ursulino, de 66 anos, está inscrito na linha Especial 50 + e já recebeu o segundo empréstimo. Com o financiamento, no valor de R$ 3 mil, ele vai comprar bananas para o seu box na feira do bairro Funcionários III. Já a vendedora autônoma de bijuterias, Maria da Conceição, vai investir seus R$ 2 mil na compra de mais produtos para seu portifólio. “Eu não conhecia o programa e o por isso pedia empréstimos aos bancos, agora isto não será mais necessário”, destacou a comerciante.

Dona de um depósito de material de construção, Carmelita César diz que a aplicação do crédito é bem mais proveitosa com a capacitação que é promovida pelo Empreender-JP. “São palestras e treinamentos sobre temas como noções empresariais e tratamento com clientes que nos ensinam muito mais”, garantiu.

No ramo da beleza e estética, Rosemary Alves aposta no crédito do Empreender-JP para melhorar a qualidade dos produtos que utiliza em seu salão e a estrutura do local. Já o costureiro Pedro Eudácio vai comprar novos tecidos e maquinário para o negócio de confecções que possui em sociedade com a esposa e a cunhada.