PMJP oferece curso fotográfico para jovens do Porto do Capim

Por - em 36

Uma máquina fotográfica na mão e muita vontade de registrar a história de sua comunidade. Essa é a experiência que crianças e jovens da comunidade Porto do Capim, no bairro do Varadouro, estão vivenciando ao participarem da oficina de fotografia “Percepção do Olhar”, promovida de forma gratuita. A oficina será encerrada nesta sexta-feira (17) e vai ser ministrada das 9h às 12h. Ela é resultado de uma parceria da Prefeitura de João Pessoa através da Coordenadoria do Patrimônio Cultural (Copac) com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e a Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

A oficina conta com mais de 25 participantes, com idades entre 11 e 27 anos, todos moradores do Porto do Capim. O coordenador da Oficina, o fotográfo Ricardo Peixoto, está levando ao grupo conhecimentos técnicos e também estimula a percepção deles para a comunidade. “É um prazer observar a sensibilidade e o interesse da comunidade ao participar da oficina, que proporcia o estímulo e descoberta de sensações, através da realização de uma série de exercícios que trabalham o corpo e o espírito dos participantes”, destacou.

Segundo Ricardo, os alunos aprendem a olhar a comunidade de uma forma diferente, descobrindo seus valores. “Trabalhamos no grupo o respeito à comunidade, e a arte entra como fio condutor nessa transformação”, explica.

Para Giuliano Barreto, de 27 anos, essa é uma oportunidade nova de aprender a fotografar. “Sempre tive vontade de fazer um curso de fotografia, mas não tinha condições”, disse. Ele declarou que com a oficina está aprendendo técnicas de como buscar o melhor ângulo, escolher o tamanho da foto e também observar bem o objeto antes de fotografar. Para Giuliano, que é técnico de iluminação no teatro, esse aprendizado vai ajudar muito no dia-a-dia da profissão.

A estudante Jainy Venâncio de Lima, de 11 anos, revela que nunca havia tido a oportunidade de aprender a fotografar e está gostando da experiência. “É bom aprender coisas novas que podem ajudar no nosso futuro. Sempre tive curiosidade de saber o que era preciso para fotografar bem, agora estou aprendendo”, disse.

A oficina é uma das ações que integram o projeto “Memórias Ribeirinhas”, desenvolvido pela Casa do Patrimônio de João Pessoa. As fotografias tiradas pelos participantes farão parte de uma exposição, que vai mostrar a percepção que eles têm sobre o patrimônio cultural do Porto do Capim.