PMJP prepara plano emergencial para enfrentar período chuvoso

Por - em 37

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) está se preparando para apoiar a população com um plano emergencial que mobiliza nove secretarias e autarquias do poder público municipal a partir do mês de abril, quando normalmente é intensificado o período chuvoso. A ação será coordenada pela Defesa Civil do Município com a atuação de mais de 185 pessoas treinadas para situações de emergências e haverá também parceria com o Governo do Estado.

O coordenador da Defesa Civil, Rodrigo Marques, explica que é possível o plano emergencial começar a ser executado em abril. “O período chuvoso deve iniciar em abril, considerando os anos anteriores, e com pico em junho e julho. Portanto, estaremos prontos para um atendimento emergencial principalmente às comunidades ribeirinhas, que são as mais expostas às chuvas”.

Ele explica que nestas ocasiões de fortes chuvas e suas possíveis consequências como alagamentos e deslizamentos, os bombeiros civis vão participar da ação com o contingente de 50 homens e a Guarda Municipal com 100 homens. A Superintendência de Transportes e Trânsito (STTrans) será fundamental na reorganização do tráfego, considerando os transtornos nas vias.

A Secretaria de Saúde (SMS) terá sua participação com enfoque no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Cinco homens da Secretaria de Meio Ambiente (Semam) estarão a postos para o atendimento emergencial. A secretaria vai disponibilizar um caminhão Ford F4000, um caminhão Hyundai e uma kombi.

Já a Autarquia Municipal Especial de Limpeza Urbana (Emlur) vai ajudar com 26 agentes de limpeza e tendo como equipamentos uma retroescavadeira e três caçambas. Da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) participarão quatro homens que poderão operar um caminhão, um trator e duas retroescavadeiras. A secretaria também vai disponibilizar uma caçamba e uma enchedeira.

Áreas de risco – A Defesa Civil mapeou as principais áreas de risco em João Pessoa, que são as que devem necessitar de mais ajuda com a intensificação das chuvas. Para ajudar na solução do problema, a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) está definindo locais que vão servir de abrigo para quem tiver de ser retirado de suas casas por situação de risco.

“Nós estamos fazendo um levantamento de escolas que não estejam em funcionamento e de centros sociais urbanos, ambos em parceria com o Governo do Estado”, afirma a Secretaria de Desenvolvimento Social, Marinalva de Sousa. De acordo com Rodrigo Marques, também estarão à disposição da PMJP os bombeiros militares, a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa) e a Defesa Civil Estadual.

As áreas de risco levantadas pela Defesa Civil de João Pessoa são: as comunidades Tito Silva, em Miramar; Beira da Linha, no Alto do Mateus; Porto do Capim, no Varadouro; São Rafael e Santa Clara, no Castelo Branco; o Bairro São José e a comunidade Chatuba, localizada nas proximidades.