PMJP prevê conclusão da Praça do Mercado do Peixe para agosto

Por - em 43

Os adeptos da contemplação das praias urbanas de João Pessoa estão ansiosos pela conclusão das obras da Praça de Tambaú, localizada ao lado do Mercado do Peixe. A previsão da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) é que as obras referentes à praça estejam concluídas no mês de agosto. As intervenções naquela área incluem o Mercado de Peixe, a praça e a revitalização de todo o calçadão da praia de Manaíra, correspondendo a 1,8 mil metros de extensão. A ação é da Prefeitura Municipal (PMJP), por meio da Seinfra e da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb).

Os serviços estão concentrados na construção da praça, onde boa parte do piso intertravado já foi aplicada. Serão três cores: natural nas laterais, grafite no meio e uma faixa em vermelho na divisa deles. A mureta existente no local será recuperada e sobre ela aplicada placas de concreto polido. A mureta ficará mais alta e mais bonita em harmonia com o projeto de reurbanização da área.

Na próxima semana está prevista a instalação dos postes. Eles serão implantados a cada 12 metros, próximos à praia, complementando a iluminação pública ornamental já existente no local. Posteriormente será executada a ciclovia. O investimento e de R$ 1.353.878,00.

Já é possível se ter uma idéia de como a restauração ficará depois de pronta, basta observar as mudanças no piso a partir da divisa das praias de Manaíra e Bessa, no final da avenida João Maurício ou na própria praça. O novo piso é do tipo intertravado (com peças encaixadas). A disposição dos tijolos forma uma escama de peixe.
 
Fábio Rodrigues, turista da cidade de Natal, afirmou que o local está bonito e harmonioso. “Venho sempre a João Pessoa e cada vez que chego aqui vejo que a cidade está mais bonita. Essa área da praia esta ficando muito harmoniosa com a construção da praça de alimentação, da parte de artesanato e toda essa parte da orla”, frisou. 

Calçadão – As obras do calçadão foram executadas da divisa das praias de Manaíra e Bessa até a altura do número 255. Nesse trecho as obras foram suspensas devido ao afundamento de parte do calçadão. O secretário de Infraestrutura, João Azevedo, explica que a erosão foi causada pelo avanço do mar. “Todo esse trecho será refeito e somente após essa intervenção é que as obras do calçadão poderão ser concluídas”, explicou. Ele pede a cooperação dos frequentadores do local para que respeitem as áreas interditadas para evitar acidentes.