PMJP promove noite de cultura com Políbio Alves e Oliveira de Panelas

Por - em 52

A Escola Municipal Olívio Ribeiro Campos promove na noite desta quinta-feira (03), um encontro da cultura nordestina, com o poeta Políbio Alves e o repentista Oliveira de Panelas. Marcado para as 19h, no ginásio poliesportivo da unidade de ensino, situado à rua Esmeraldo Gomes Vieira, nº. 195, nos Bancários, o evento vai contar com a presença de pais, convidados e da comunidade escolar.

A solenidade festiva marca o encerramento das atividades na escola da 5ª edição do ‘Ano Cultural’, projeto desenvolvido pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP), por meio da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec). “Após trabalhar durante o ano letivo 2011 a obra Varadouro em sala de aula, entendemos que houve uma necessidade de apresentar ao alunado a cultura regional em seus mais diversos estilos, tendo em vista que o encontro objetiva promover o resgate das tradições populares típicas da nossa terra oportunizando aos estudantes uma visão global interdisciplinar”, afirma a professora Maurícia Sousa.

Na oportunidade, os dois artistas serão homenageados com entrega de placas, declamação de poemas e apresentação de repentes. A abertura do evento será feita pelo grupo de percussão do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) de Cruz das Armas.

Oliveira de Panelas – Poeta, Repentista, Escritor e Cantador. Oliveira Francisco de Melo, aos oito anos de idade, já fazia seus primeiros versos. Tornou-se profissional aos 14, viajando por todo o estado de Pernambuco, parte de Alagoas e Paraíba com vários poetas-cantadores. Seu pai, Antônio Francisco de Melo Filho e sua mãe Maria Virtuoza dos Santos foram grandes incentivadores de todo seu trabalho. Como profissional do repente, sempre demonstrou, de forma didática, os seus principais gêneros, a origem e a atuação da cantoria no Nordeste. Viajou pelo Brasil inteiro sempre divulgando a riqueza, a história, a cultura e os costumes do leão pernambucano.

Políbio Alves – Nascido em João Pessoa em 1941, poeta e contista, graduado em Ciências Administrativas. Tem quatro livros publicados (“O Que Resta dos Mortos”, “Varadouro”, “Exercício Lúdico – Invenções de Armadilhas” e “Passagem Branca”), além de trabalhos em antologias e periódicos nacionais e internacionais. Detém prêmios literários no Brasil e no exterior. O trabalho escolhido para dar suporte ao Ano Cultural (5ª edição-2011) foi a obra “Varadouro”, já discutida em sala de aula pelos estudantes da rede municipal de ensino. Na obra, o autor convida o leitor para participar de uma viagem lírica sobre o Rio Sanhauá, narrando acontecimentos históricos, épicos do passado e presente.