PMJP reduz em 37% taxa de internação provocada por AVC

Por - em 55

Uma série de ações realizadas pela Prefeitura Municipal de João Pessoa, através da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), conseguiu reduzir em 37% a taxa de internações provocadas por Acidente Vascular Cerebral (AVC), uma das complicações mais comuns da hipertensão arterial. A taxa, que em 2009 era de 10,02%, passou para 6,38% em 2010, segundo dados do Sistema de Cadastramento e Acompanhamento de Hipertensos e Diabéticos (Hiperdia) do Ministério da Saúde.

Além do acompanhamento que a Prefeitura realiza, através das equipes de Estratégia de Saúde da Família, e da distribuição de medicamento gratuito, a secretária de Saúde Roseana Meira destacou que são desenvolvidas várias atividades de promoção e prevenção da saúde arterial. Como exemplo, ela cita o Projeto João Pessoa Vida Saudável, realizado nas principais praças com atividades físicas regulares e com o combate ao tabagismo.

“O Vida Saudável vem reduzindo o sedentarismo e contribuindo para o aumento da atividade física praticada pela população. O combate ao tabagismo, serviço que também contribui para a prevenção dos fatores de risco, tem apoio até de psicólogo”, destacou Roseana.

Em relação ao combate ao tabagismo, a secretária ressalta que a SMS fornece atendimento por assistente social, medicamento gratuito e consulta médica com pneumologista quando necessário. “O serviço é ofertado nos quatro Centros de Atendimento Integrado em Saúde (Cais), no Centro de Atenção Psicossocial para Usuários de Álcool e outras Drogas David Capistrano (Caps AD) do Rangel, e a Unidade de Saúde Básica (USB) de Mandacaru”, complementa Roseana.

Segundo dados do Ministério da Saúde, João Pessoa é a 1ª capital do nordeste em percentual de adultos que praticam atividade física no tempo livre. Roseana assinala que o indicador positivo resulta dos programas de atividade física e práticas corporais oferecidos pela SMS, a exemplo das ações nas praças da cidade e no Parque Arruda Câmara (Bica).

Em João Pessoa, existem atualmente 49.549 hipertensos cadastrados no Hiperdia e acompanhados pelas Equipes de Saúde do Município. Para atender a esta parcela da população, a SMS tem buscado aumentar a captação dos portadores de hipertensão e fornecer cuidados fornecidos pela SMS. “O problema se agrava quando eles não são identificados nem acompanhados. Isso aumenta o número de casos de AVC, doenças cardíacas e aumento dos óbitos”, enfatiza a secretária.