Política de arborização da PMJP destaque em conferência ambiental

Por - em 20

A política de arborização urbana foi um dos destaques da I Conferência Municipal do Meio Ambiente de João Pessoa, realizada nos dias 23 e 24, no auditório da Reitoria da Universidade Federal da Paraíba, campus de João Pessoa, cujo tema foi ‘Mudanças Climáticas. Com o programa ‘João Pessoa Verde para o Mundo’, em 2007 foram plantadas 11.500 mil novas árvores na cidade.

Em março próximo, o programa será retomado com mudas do Viveiro Municipal de Plantas Nativas, que foi criado com o objetivo de produzir mudas destinadas à restauração de áreas degradadas e às melhorias no paisagismo urbano. Esta foi uma das soluções apresentadas no evento para que João Pessoa dê sua contribuição no combate ao aquecimento global.

De acordo com a coordenadora geral da I Conferência, secretária da Transparência Pública de João Pessoa, Estelizabel Bezerra, “muitos movimentos sociais da cidade estão mobilizados dentro dessa perspectiva das mudanças climáticas, daí o clima harmonioso e de convergência de interesses entre o Governo e a sociedade presente ao evento”.

A I Conferência Municipal foi considerada bastante representativa e contemplou todos os segmentos da sociedade civil, destacando-se a participação de representantes do empresariado local e das comunidades tradicionais, a exemplo dos quilombolas. Com 500 pessoas inscritas, o evento superou as expectativas dos organizadores que atribuem ao tema central – ‘Mudanças Climáticas’ – o grande número de participantes.

O processo – Nos dois dias de Conferência foram realizadas mesas-redondas e formados grupos de trabalho que, depois de apreciarem o texto-base enviado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), compuseram as plenárias, de onde saíram os documentos e o relatório que será enviado ao prefeito de João Pessoa Ricardo Coutinho e às coordenações das Conferências estadual e nacional. Na plenária final, ficou definido o número de 50 delegados que vão participar das duas Conferências. Desse total, 10 (20%) é formado por representantes do Governo Municipal e 40 (80%), da sociedade civil.

O relatório final foi elaborado a partir dos quatro eixos temáticos fluentes do tema central, ‘Mudanças Climáticas’: mitigação, adaptação, desenvolvimento científico e tecnológico, comunicação, educação ambiental e Agenda 21. O documento contém ainda o planejamento de ações de conservação e preservação do meio ambiente, além de diretrizes que possibilitam a criação e também a manutenção de ações já em desenvolvimento, a exemplo do plano municipal de tratamento de resíduos sólidos, executado pela PMJP através da Autarquia Municipal de Limpeza Urbana (Emlur).