Preço da gasolina fica mais caro em mais oito postos, revela Procon

Por - em 43

Depois de um aumento uniformizado no preço da gasolina em 66% dos postos de combustíveis da Capital, no início da semana passada, oito estabelecimentos que mantinham o preço menor também elevaram o custo do produto esta semana, de acordo com pesquisa de preço realizada pelo Procon de João Pessoa. Os preços variam entre R$2,40 e R$ 2, 65, mas a maioria comercializa o litro da gasolina com poucos centavos de diferença, entre R$ 2,57 e R$ 2,60.

De acordo com o levantamento do órgão de defesa do consumidor, após o aumento verificado em 67 dos 102 postos pesquisados, mais oito estabelecimentos elevaram os custos, enquanto 86 mantiveram e cinco baixaram em relação à pesquisa anterior.

Com o aumento, o consumidor, que antes poderia comprar o produto por R$ 2,27 e economizar até R$ 0, 38 a cada litro abastecido, agora faz uma economia de, no máximo, R$ 0,25.

A variação entre o menor e maior custo passou, assim, de 16,7% para 10,4% entre os postos pesquisados. O menor preço da gasolina comum, a R$ 2, 40, foi constatado no posto Master Gás, na Avenida Epitácio Pessoa, em Tambauzinho. Já a gasolina aditivada é vendida de R$ 2,498 a R$ 2, 899, com o menor custo encontrado no Posto Texas, na Rua Irani Menezes, nos Funcionários II.

A pesquisa realizada pelo Procon-JP também mostrou que o menor custo do litro do álcool passou de R$ 1,89 para R$ 2,049 se comparado à pesquisa anterior. O preço máximo chega a R$ 2, 299, o que representa uma variação de 12,2%. O menor preço foi verificado no Posto Automix, na Avenida Dom Pedro II, na Torre.

Segundo a pesquisa, o custo do óleo diesel e do gás natural veicular se manteve estável. Enquanto o primeiro custa entre R$ 1,877 e R$ 2, 199, o segundo custa de R$ 1,599 a R$ 1,82.

Inquérito – Por causa do aumento nos combustíveis que pegou os consumidores de surpresa na semana passada, os Procons de João Pessoa e do Estado, e a promotoria de Defesa dos Direitos do Consumidor instauraram um inquérito civil para apurar o reajuste. Esta semana, o Procon-JP notificou os estabelecimentos que elevaram os seus custos para que apresentem as notas fiscais e justifiquem o aumento. O órgão vai continuar monitorando a comercialização do produto para auxiliar nas investigações que serão conduzidas pelo Ministério Público da Paraíba.

Clique no link para pesquisa completa