Preço do pescado para a Semana Santa varia em até 102% em JP

Por - em 50

O peixe é um alimento saudável, rico em proteínas e com grande quantidade de minerais, entre eles, o cálcio, fósforo, iodo e cobalto. É também fonte das vitaminas A, D e B. Mas para ter um melhor aproveitamento destas propriedades é necessário saber escolher o melhor pescado. O Procon de João Pessoa está trabalhando para orientar os consumidores nessa escolha, assim como saber onde estão sendo aplicados os melhores preços. O setor de fiscalização do órgão realizou uma pesquisa que constatou variação de até 102% no preço dos peixes comercializados em João Pessoa.

Foram verificados os valores de comercialização de 10 estabelecimentos e a maior variação encontrada é no preço do filé da pescada branca, que está sendo vendido entre R$ 10,89 e R$ 22,00. De acordo com a pesquisa, o peixe mais barato é a sardinha, que é comercializado por R$ 3,69, seguido pela corvina, com valor de R$ 6,98 o quilo com cabeça e R$ 8,29 em posta, no supermercado Extra. O quilo do camarão com casca médio custa em torno de R$ 9,90, no supermercado Pão de Açúcar. Mas quem não pesquisar pode pagar até R$ 15,00 pelo mesmo produto.

A pesquisa também verificou preços de frutos do mar e constatou que o melhor preço é encontrado entre pescadores da praia da Penha. Lá, a carne de caranguejo é comercializada com valores entre R$ 19,00 (Peixaria do Van-Penha) e 27,98 (Hiper Bompreço). A ostra custa entre R$ 12,00 (Peixaria Zé do Peixe-Penha) e R$ 17,98; marisco entre R$ 7,00 e R$ 9,98 (Peixaria Valdevino-Penha); o Sururu R$ 9,98; polvo entre R$ 14,00 (Penha) e R$ 23,98.
O menor preço para o bacalhau saite é de R$ 18,98. O porto é encontrado por R$ 36,98 e o ling por R$ 44,99.

A partir da semana que vem, o Procon-JP vai distribuir cartilha ensinando o consumidor a comprar o melhor peixe. Entre as dicas estão o estado do peixe, que deve apresentar pele firme, unida e sem manchas, olhos brilhantes e salientes, escamas unidas e guelras de cor vermelha e sem viscosidade. O Procon também orienta os consumidores que verifiquem a temperatura em que se encontra o produto, que deve ser mantido abaixo de 6º. Quando o peixe for comprado congelado é necessário observar o local de armazenamento e a temperatura. As recomendações também são para quem manuseia o peixe. É necessário que seja utilizado uniforme adequado, com higiene e todos os cuidados. Os preços tem que estar afixados em local visível e os consumidores devem estar atentos à validade dos produtos.

A pesquisa completa sobre o preço dos peixes, bacalhau e frutos do mar pode ser conferida na sede do Procon-JP, localizada na Av. Pedro I, 331, Centro.