Prefeito assina Ordem de Serviço para implantar pista de ciclismo

Por - em 13

A Praça do Coqueiral ficou lotada durante a comemoração do aniversário de Mangabeira, realizado nesta sexta-feira (23). Para festejar os 27 anos de fundação do bairro, a Prefeitura de João Pessoa (PMJP) presenteou a população com a ampliação do projeto “Jampa Digital”, a instalação da escultura ‘As Bênçãos à Nossa Senhora das Neves’, colocada no giradouro da entrada do bairro, além da assinatura da ordem de serviço para a implantação de uma pista de ciclismo. A solenidade teve início com um culto ecumênico e o encerramento foi com show de Os Nonatos e Reginaldo Rossi.

Durante o lançamento do “Jampa Digital”, o prefeito Luciano Agra destacou que a ação possibilita a inclusão social da população e que a iniciativa traz inúmeros benefícios quer seja nas relações interpessoais, aquisição de conhecimento ou na difusão da tecnologia. “É um motivo de muito orgulho no aniversário de 27 anos de Mangabeira oferecer este serviço, onde a população acessará facilmente a internet em um sistema bastante moderno”, disse o prefeito.

Luciano Agra ainda afirmou que o bairro tem recebido inúmeros benefícios da gestão municipal, seja na área de saúde, lazer e entretenimento ou ainda como referência urbanística com instalação da obra de arte na entrada do bairro. “A prefeitura tem um carinho especial por Mangabeira”, destacou, o prefeito que também realizou entrega de prêmios aos jovens estudantes que participaram durante todo o dia de atividades esportivas.

O secretário de Ciência e Tecnologia, Paulo Badaró, disse que o lançamento do “Jampa Digital” em Mangabeira é uma grande realização para a pasta, que tem como objetivo fazer com que a tecnologia chegue a quem mais precisa. “Mangabeira é um dos primeiros bairros residenciais do Brasil a ter o acesso a internet”, salientou.

Jampa Digital – Pioneiro em todo o país, o projeto oferece internet gratuita à população, sendo resultado de uma parceria entre a Prefeitura de João Pessoa, através da Secretaria de Ciência e Tecnologia (Secitec), com o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). A primeira etapa do projeto foi implantada na orla da Capital em março deste ano e já foram investidos cerca de R$ 27 milhões na compra de equipamentos.