Prefeito autoriza o cadastro de mais servidores para moradias

Por - em 36

Em solenidade de entrega de 50 casas a servidores municipais, o prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho (PSB), autorizou o cadastro de servidores para 100 novas casas que serão construídas. O evento teve início às 9h desta terça-feira (31), com um café da manhã na antiga Casa dos Conselhos, ao lado do Parque Zoobotânico Arruda Câmara (Bica).

A demanda foi selecionada pelo Sindicato dos Trabalhadores do Município de João Pessoa (Sintram), com prioridade para funcionários que viviam de aluguel e ainda não possuíam casas. O critério da demanda foi para servidores que têm salários até R$ 700,00, viviam de aluguel, possuíam terrenos mas não tinham condições de construir.

As 50 moradias, que seguem o modelo das habitações construídas pelo Programa de Subsídio Habitacional (PSH), estão distribuídas em vários bairros da Capital: Mangabeira (3), Bairro das Indústrias (16), Mandacaru (3),Valentina (9), Roger (3), Jardim Veneza (1), Oitizeiro (1), João Paulo II (1), Mussumagro (1), Nova Mangabeira (1), Bairro dos Novais (2), José Américo (2), Rangel (1), Esplanada (1), Cidade Verde (1), Jardim Ester (1), Gramame (1),Ernesto Geisel (1) e Alto do Mateus (1).

Segundo a secretária de Habitação Social (Semhab), Emília Correia Lima, com a entrega dessas 50 casas o governo contabiliza 574 unidades habitacionais a servidores do município. “O Governo Municipal, tem incluído os servidores municipais em sua política habitacional, a casa é uma referência de cidadania, as pessoas solidificam suas relações pessoais, onde antes isso não acontecia, pois necessitavam mudar-se periodicamente”, disse.

A Prefeitura já construiu e entregou 4.027 imóveis entre casas e apartamentos situados em vários bairros da cidade, a exemplo dos condomínios Araçá, com 48 apartamentos; Sérgio Queiroz, com 149 casas; Valentina, com 124 casas; Cristo Redentor, com 64 apartamentos; Vitória, com 62 casas e no Residencial Gervásio Maia com 87 casas entregues, sendo 60 dessas a servidores.

Liberdade – Para o servidor do município Edmilson Carlos da Silva, a casa nova representa a liberdade. “Há 20 anos que eu morava em casa alugada e não houve um só dia que eu tenha dormido sem me preocupar com o pagamento do aluguel. Hoje estou aliviado e feliz, a casa é minha e o dinheiro que antes pagava o aluguel hoje me dá uma melhor qualidade de vida”, comemorou.

A Semhab, responsável pela construção dos imóveis, está acompanhando várias obras na cidade. A Comunidade Paulo Afonso (Jaguaribe), com 250 casas, está sendo edificada com recursos do Orçamento Geral da União (OGU); o Loteamento Parque do Sol (Valentina Figueiredo), com 48 apartamentos, tem os recursos do Programa Habitar Brasil e outros 48 apartamentos, em Mangabeira, também conta com recursos do Habitar Brasil. Todas essas unidades habitacionais são casas tipo duplex, contendo sala de estar/jantar, cozinha, WC social no andar térreo e dois quartos no andar superior.

Segundo o prefeito Ricardo Coutinho, três mil casas de taipa em situação de risco foram substituídas por casas de alvenaria no Programa de Subsídio Habitacional (PSH). “A casa é mais uma forma de melhorar o salário de forma indireta. A prefeitura vem incluindo os servidores do município em seus programas, reconhecendo seus esforços e suas necessidades. A Prefeitura em quatro anos entregou 4.700 casas, o que vem ajudando a diminuir o déficit habitacional da Capital. Avançamos muito e iremos avançar muito mais”, frisou.