Prefeito destaca valorização de bens históricos da Capital

Por - em 43

A Capital paraibana sedia até sábado (29), o 3º Docomomo Norte Nordeste, evento que reúne arquitetos das duas regiões e de várias partes do país para discutir a questão da preservação das obras modernas urbanísticas nas cidades. A abertura oficial do encontro, que tem o apoio da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), aconteceu na noite desta quarta-feira (26), no Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, e contou com a presença do prefeito Luciano Agra.

O prefeito, que também é arquiteto e professor licenciado do Departamento de Arquitetura da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), falou da preocupação que a administração municipal vem adotando em relação à recuperação e preservação de bens imóveis da capital, entre eles os da arquitetura moderna. “O problema é que temos vários imóveis em João Pessoa, criados a partir da década de 50, que ainda estão sob total indiferença e até destruição, principalmente os de propriedade privada”, disse ele. O coordenador do Patrimônio Cultural (Copac), Fernando Moura.

Luciano Agra ressaltou que a criação da Coordenadoria do Patrimônio Cultural dentro da estrutura da administração municipal demonstra uma maior atenção do governo à questão da necessidade de preservação dos bens históricos da capital. “Ao criarmos um organismo municipal em defesa do patrimônio, expandimos a proteção aos bens históricos da cidade. Temos nos esforçado muito para isso e já temos uma grande preocupação com o tombamento de imóveis que seguem essa corrente tão poderosa da arquitetura, que é a arquitetura moderna”, completou o prefeito.

No seu seu discurso de saudação aos participantes do encontro, Luciano Agra destacou a importância de um dos mais novos exemplos da arquitetura moderna construído na capital: o próprio prédio do Estação Cabo Branco, uma obra da PMJP que tem desenho do arquiteto Oscar Niemeyer.

“Hoje temos a certeza que estávamos no caminho certo quando decidimos construí-lo. É um espaço que já contabiliza um milhão de visitantes e tornou-se uma referência para o turismo da cidade”, destacou o prefeito, falando ainda da intenção da Prefeitura em apoiar outras ações e projetos que busquem promover discussões e debates sobre a preservação de obras da arquitetura moderna e histórica de João Pessoa. “Quero declarar nosso apoio integral a projetos como este que possam promover a difusão de conhecimentos”, finalizou.

Preservação – O 3º Docomomo, que está sendo realizado no Centro de Tecnologia da UFPB, campus de João Pessoa, é promovido pela universidade, e as organizações Docomomo Brasil e Docomomo Núcleo Paraíba. “A Docomomo é uma organização não governamental internacional, criada na Holanda, e já presente no Brasil, que trata da proteção à arquitetura moderna. Durante este encontro, pretendemos discutir a questão da preservação e das intervenções nesses edifícios”, enfatiza a professora Nelci Tinem, coordenadora do evento.

Programação – Até o próximo sábado, o encontro contará com a realização de palestras, mesas- redondas, apresentação de trabalhos e de painéis eletrônicos. Durante o evento também será apresentado um guia de obras e monumentos modernos existentes na Paraíba. O guia será referência para um passeio dos participantes, no sábado e domingo, a alguns desses edifícios existentes em João Pessoa e Campina Grande.

O Hotel Tambaú e o Espaço Cultural, duas criações do arquiteto Sérgio Bernardes, por exemplo, são edificações bem conhecidas da arquitetura moderna na Capital. Outras informações sobre o encontro também podem ser adquiridas pelo site www.docomomonortenordeste.com.br.